sexta-feira, 13 de maio de 2011

E AGORA, MARIA?

E AGORA, MARIA?

Há poucos anos, numa tarde eu fui na padaria aqui, da esquina.

É raro eu comprar lá, porque o pão não tem qualidade.

Enquanto o rapaz me atendia, olhei para a porta, e vi uma menina de uns cinco anos, franzina, encostada no canto, com um pé no chão e o outro, apoiando-se na parede. Seus pés descalços chamaram a minha atenção, porque hoje em dia, não é comum ver alguém sem algo pra calçar.

Olhei para o rosto dela. Ela me olhava fixamente, com um olhar sereno, parecendo me admirar. De que, não sei.

Naquele momento eu tive vontade de agradá-la comprando-lhe alguma guloseima, mas uma pressa que não sei pra quê, me fez sair de lá sem fazer nada. Eu nunca a tinha visto. Ao sair, sorri pra ela, mas nem tive tempo de ver se ela correspondeu.

Não a esquecia, e pensava assim: Amanhã eu vou lá, procuro saber quem é, e faço um agrado. Mas não fiz nada.

Passaram-se três dias. Era sábado, por volta das duas horas da tarde, quando, da cozinha, ouvi um grande barulho e uns gritos. Minhas irmãs e minha mãe estavam no terreiro, e também ficaram apavoradas.

Fomos para a varanda que dá para a rua, para sabermos. Nesse momento, o dono da padaria passou aqui em frente, dirigindo devagarinho.

No banco de trás, a esposa dele, e uma menina deitada, parecendo morta.

Pensei assim: Não é possível... É ela!!

Chorei muito, muito, e contei o episódio para todos.

Fiquei ansiosa para saber mais. Fui na rua, e os vizinhos falaram que o pai dela estava fazendo um serviço em cima da laje nos fundos da padaria. Ela subiu lá, e caiu.

Nesse dia eu não soube mais nada. Na manhã seguinte eu fui na padaria e a dona estava lá. Perguntei sobre. De um jeito muito frio, ela disse que a levaram para o Hospital Regional do centro, e que ela passava bem. Falou para eu não me preocupar, porque aquela gente parecia cigano, e que tinha poucos dias que haviam chegado ali.

Ela se expressava como se se tratasse de um lixo.

Eu disse que iria visitá-la, e ela respondeu que eu não devia, porque ela estava bem e teria alta a qualquer momento.

Apesar de sua atitude estranha, eu não fui no hospital, acreditando que a menina voltaria. Eram inquilinos deles.

Voltei lá mais duas vezes, e ela me disse que eles haviam se mudado para outro estado, acho que; Tocantins, e que eu não me preocupasse com nada . Vi que ela não queria mais falar no assunto, e eu a importunava.

Voltei pra casa sentindo-me derrotada por mim mesma, e detestando o meu jeito de ser: “Devagar, quase parando”. Não sei o que houve com a menina. Não sei se ela morreu.

Perdi essa chance.

Nenhum momento se repete. Mas a consciência pesada, dura a vida inteira.

E AGORA, MARIA?

(10/04/2011)

48 comentários:

  1. Existem momentos assim, que tomamos uma decisão e depois nos arrependemos, mas não devemos nos sentir culpados.Parabéns pelo emocionante texto.

    ResponderExcluir
  2. Queridos amigos:

    Desculpem-me a repetição de palavras, mas é porque antes de eu fazer uma revisão, já fui postando.

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Agora Maria ficou a lição para todos nós.
    Beijos e boa noite!
    Carla

    ResponderExcluir
  4. Oi minha querida Amapola...o tempo não volta amiga.
    Essa nossa vida corrida nos faz perdermos tanta coisa, inclusive de desfrutarmos de um sorriso.

    Saudades

    ResponderExcluir
  5. Querida, Amapola, eu costumo me comover com pessoas assim, especialmente, crianças, mas, curiosamente, eu escolho, não sei o critério que uso, mas não são com todos, de alguns me da raiva e de outro peidade. A menina há de estar bem. reze por ela. bjosss.

    ResponderExcluir
  6. Acredito que momentos assim acontecem quando estamos na hora de reavaliar as nossas prioridades...

    beijos, querida.

    ResponderExcluir
  7. Boa noite, nada acontece por acaso, precisamos prestar atenção nos pequenos sinais da vida e tentar entende-los de forma que tiremos alguma lição...Fique com DEUS e aquiete seu coração, pois o que tiver que ser será, e nesse caso, ja foi de acordo com a vontade de DEUS...bjin

    ResponderExcluir
  8. Já passei por esse tipo de situação. Ficamos com a imagem gravada e uma sensação de culpa, como se tivéssemos deixado de dar um alento a alguém que o buscava, que precisava dele. E com uma tristeza interior que dói.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  9. Agora é só se arrepender e pensar nela, desejando que tudo esteja bem...Coisas estranhas nos TRAVAM,não é? beijos,chica

    ResponderExcluir
  10. Nessa última semana me senti assim, como a Chica colocou, travada. Por dois momentos vi situações que doeram, contudo, sem nada fazer. Vez ou outra bate a dor do vazio, da falta de atitude. Do paradoxo em querer fazer o bem, mas acabar por deixá-lo passar.
    Peça à Deus por ela, nesse momento, nada melhor para que possa fazer.
    Abraços apertados, querida.
    K.

    ResponderExcluir
  11. Olá amiga
    Devemos sempre fazer o que nosso coração mandar, na hora, para depois não nos arrependermos. Quando isso acontece o fato não sai de nossa cabeça, como uma grande culpa.
    Beijos

    ResponderExcluir
  12. Bom dia minha amiga,,,são essas passagens da vida que nos mostram o quanto devemos aproveitar cada segundo,,,cada movimento de amor que nosso coração manda,,,só temos o agora,,,,mais nada,,,mas se Deus quiser,,,a menina está bem,,,grande beijo de bom dia pra ti.

    ResponderExcluir
  13. Bom dia,Amapola!!

    Ah!...e fica na memória...martelando...mas fica difícil precisar porque tem momentos que queremos fazer algo e acabamos não fazendo nada...fica a lição que repartiu com todos!Obrigada!
    Quando surgir uma oportunidade ,façamos algo!!
    Belíssimo seu texto!!
    beijos pra ti!

    ResponderExcluir
  14. QUERIDOS AMIGOS:

    VÁRIOS AMIGOS JÁ COMENTARAM SOBRE ESSE EPISÓDIO.
    CADA COMENTÁRIO TEM UM IMENSO VALOR PRA MIM.
    ERAM AO TODO, 30 MANIFESTAÇÕES DE ATENÇÃO, GENTILEZA E AFETO.

    AGRADEÇO MUITO, E ESCLAREÇO QUE A POSTAGEM DESAPARECEU DO MEU BLOG, NÃO SEI O PORQUÊ.

    DESDE ONTEM EU NÃO CONSEGUIA VISITAR NENHUM BLOG. INCLUSIVE O MEU.

    UM GRANDE ABRAÇO.

    ESPERO QUE NÃO ACONTEÇA AQUI, O QUE JÁ ACONTECEU COM ALGUNS, QUE DESAPARECERAM POR COMPLETO.

    QUE DEUS NOS ABENÇOE TODOS.

    ResponderExcluir
  15. Realmente o blog estava com problemas.. e muitas mensagens e comentários sumiram.. é.. coisas da internet mesmo rsrsrsrs

    Beijocas super em seu coração Maria!

    Verinha

    ResponderExcluir
  16. Eu havia estado aqui e li, gostei muito.


    Mas o problema foi geral e perdi postagens e comentários.PENA! Mas pelo menos, os blogs estão aí nos dando chances de contatos e amizades. Um lindo fds,beijos,chica

    ResponderExcluir
  17. ai que história triste! Já pensou em ir ao hospital e perguntar? As vezes alguma enfermeira lá se lembra do caso e pode te dar alguma informação mais precisa.

    ResponderExcluir
  18. Querido amigo Dino.
    Pensei nisso, mas a dona da padaria não me falou o nome da menina. Ela estava nervosa como se eu fosse uma fiscal. O Hospital é imenso...

    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  19. eita, Maria... às vezes, quando também perco essas oportunidades, fico por dias com o olhar de tristeza do outro me acompanhando... dói. é por isso que devemos fazer algo assim que ouvirmos esse chamado. beijos e luz.

    ResponderExcluir
  20. Olá amiga
    Meu comentário sumiu rsrsrs
    As vezes tomamos , ou deixamos de tomar, certas atitudes que depois nos arrependemos, e aquilo não nos sai da cabeça.
    Bom fim de semana
    Bjux

    ResponderExcluir
  21. O arrependimento, neste caso, é normal. O que você não pode deixar é que a culpa te encha a alma. Você terá outras oportunidades como estas e com certeza, não deixará passar. Bom fim de semana, bjs!

    ResponderExcluir
  22. Amiga,

    tinha vindo aqui também e comentado esse belíssimo texto, nao lembro direito o quê, mas era algo em relação ao tempo que nos poupamos de voltar atrás numa situação e nao darmos conta o quanto teria sido importante seguirmos nossa intuição.

    Sabe que em anos de Blogger, nunca tinha visto uma "manutenção" com um tempo tao longo assim, como dessa vez? Acho até a vida virtual tem sofrido graves surtos, porque acho estranho uma empresa como o Google nao ter pogramador competente ao nível da própria empresa, para ter deixado os usuários ao leo por tanto tempo. Eu hein.

    O bom é que estamos aqui de volta, e percebi o quanto sso é importante (pelo menos pra mim).

    Beijao Amapola, ótimo restinho de sexta!

    ResponderExcluir
  23. Querida amiga, realmente o tempo não espera para nos dar as respostas, quando temos uma intuição temos que ir logo para descobrir, depois como na tua história pode ser tarde demais. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

    ResponderExcluir
  24. Olá querida amiga!

    É e agora Maria?

    Querida não se torture;
    nem sempre é fácil,agir diante
    do que está por vim.
    nem sempre conseguimos entender
    os mistérios do pressentimentos.
    um abraço querida!

    ResponderExcluir
  25. Boa noite!

    Que triste...!
    infelismente não podemos
    voltar no tempo,e nem sempre
    temos a reação desejada.
    não se cruzifique!
    um beijo!

    ResponderExcluir
  26. Olá Amapola! Passando para agradecer pela visita e o comentário deixado no nosso humilde espaço, como também dizer que é bem melhor a desilusão por ter feito algo, do que o arrependimento por não ter feito.

    Beijos e ótimo final de semana pra ti e para os teus.

    Furtado.

    ResponderExcluir
  27. Minha irmã,

    Tantas vezes a gente faz isso amada..
    Deixa pra amanhã!
    Muitas vezes me senti assim tbm, com uma dor dilacerada no coração, por não ter ajudado alguem quando devia, dado uma atenção, um afeto..
    Somos humanos minha querida, e erramos bastante.
    Mas Deus conhece o nosso coração, e isso que mais importa.
    Mas uma coisa eu aprendi nisso tudo:

    É preciso amar as pessoas, como se não houvesse amanhã!

    Minha querida, os blogs deram uma surtada mesmo, eu tbm perdi alguns comentários, mas graças a Deus os blogs ficaram rs.
    Mas voltando ao assunto, a gente não pode voltar atrás, no tempo, mas o simples fato da sua preocupação foi um gesto de amor.

    - Eu conheço o seu coração -

    Um beijooo irmã que Deus me deu, e que amo tanto!

    ResponderExcluir
  28. Seu texto é muito interessante. Ja aconteceu comigo, Deixei pra amanhã, e quando vi ja não dava mais pra ajudar. Gostei muito de ler seu texto. Eu também perdi meus comentários com o problema do blogger, mas fazer o que né, isso é coisa de provedor. Um abraço pra vc!

    ResponderExcluir
  29. Amiga,
    O tempo não pára e se tivermos que fazer alguma coisa por alguém... é hoje, agora.
    Sua história é um alerta para todos nós.
    Beijinhos.
    °º♫
    °º✿ Minas
    º° ✿♥ ♫° ·.

    ResponderExcluir
  30. Oi, Amapola. Que história comovente, hein? Nenhum momento se repete, realmente, mas uma consciência não pode se responsabilizar sozinha. A sociedade toda é parte responsável por essa tragédia humana diária. O problema está na indiferença fria da maioria. Esse mundo do "cada um por si" está produzindo desumanidades mais do que fraternidades. Meu abraço e um ótimo final de semana. Paz e bem.

    ResponderExcluir
  31. Emocionante.Quantas vezes nos vemos nesta situação de medo e impotência,de apegar-se ,sem saber explicar.A vida é cruel neste aspecto ,irmã do tempo que não perdoa e não volta, mas ela trás compensações em forma de novas amizades, novas esquinas ,docerias, pontos de ônibus..enfim ela não se repete ,mas vem com novos personagens e ameniza o peito da gente .beijo Amapola e um fim de semana de paz

    ResponderExcluir
  32. Um grande beijo de lindo sabado pra ti querida amiga,,,paz e carinho sempre...

    ResponderExcluir
  33. Oi querida amiga Amapola!!

    ah também tenho pra mim que Elvis já esteve bem próximo, é uma sensacao que tenho, e quando ouco suas músicas parece sou transportada para lugares mágicos!
    Fiquei feliz em saber que você também é fa dele!!!!
    Vou deixar o link de onde fiz minha homenagem pra ele, é aqui

    Bom sábado e um abração também!!!!

    ResponderExcluir
  34. Oi,Maria!A vida é assim a cada momento temos uma chance de fazer tudo ou não fazer nada.A vida é feita de escolhas a sempre tme a pretensão de achar que teremos outra chance, outra oportunidade,mas amanhã pode ser tarde demais.
    Beijosss

    ResponderExcluir
  35. Que coisa hein!
    É uma pena vc não ter tido atitude de ir atrás para saber o que houve. Eu me culpo por em muitos momento não tomar atitudes também, e por pensar muito no que os outros vão achar.

    ResponderExcluir
  36. Amapola...
    Entenda como o Pai nos fala...
    É através o coração... Quando teu olhar...
    Encontrou o dela... Não sei mas pode ser
    Que aquele era o momento que faltava
    para não acontecer o acidente...
    Esteja com Deus Maria...
    Grande Abraço... Walter

    Walter de Arruda
    CLIP de Piracicaba
    www.recantodasletras.com.br

    ResponderExcluir
  37. Que texto emocionante e triste, querida!
    O momento para agirmos é agora. Amanhã talvez não tenhamos tempo para nada mais.
    Bjo

    ResponderExcluir
  38. É ... As vezes ficamos com medo de ouvirmos nossos corações ... Com medo de nos expormos ... Mas aprendi que o que vem lá de dentro, deve ser ouvido e dado grande atenção ...
    Lindo ...
    Obrigada pela visita ...
    Um super beijo e um doce fim de semana,
    SIL

    ResponderExcluir
  39. .

    .

    . o im.pulso deve ser o pulso forte . quando irrompe do coração .

    .

    . bel.íssimo . o tributo .

    .

    . um bom fim.de.semana .

    .

    . um beijo meu .

    .

    .

    ResponderExcluir
  40. Acontece com todos essa coisa de deixar para depois...Eu, particularmente, acredito que não era prá acontecer o encontro de vocês e, também não era para você interferir. Ela teria que passar por aquilo, não se culpe, pois Deus está sempre atento, principalmente com as crianças. Ele sabe do seu imenso carinho com o seu "irmão".

    ResponderExcluir
  41. Belíssima estória e lição de vida.
    Infelizmente ainda existe muita gente que insiste em discriminar as pessoas pela raça,sexo, cultura e classe social.
    Esse seu olhar de carinho, preocupação com a menina mostra que tú és realmente um ser humano no melhor sentido da palavra.
    Com certeza ela percebeu e sentiu bondade em ti por isso te fitou tão longamente.
    uma ótima semana para ti amiga.
    abraços

    ResponderExcluir
  42. Às vezes deixamos que, oportunidades de nos tornarmos pessoas melhores passe em nossa frente. Nessas horas ficamos apenas imaginando fazer algo,... acabamos não fazendo, porque será?... Egoísmo?... Medo?... Preguiça?... Talvez um pouco de cada... Temos que aprender a nos mover, não apenas a nos incomodar, temos que fazer, fazer antes que nossa consciência nos cobre. Pelo menos que fique a lição, para mim é isso que tiro do teu relato.
    Abraços.

    ResponderExcluir
  43. Amapola!

    Me comovi com a sua história. Ela é um alerta para seguirmos nosso coração. Saber entender suas batidas é fundamental para levarmos uma vida plena de dever cumprido. Eu também, a dado momento da minha vida, me senti com pesar de algo que poderia ter feito e não fiz. Que tudo nos sirva de lição.

    Um bjo enorme!

    ResponderExcluir
  44. Maria que belíssima história! Pois é, os momentos são únicos, quando perdemos, é difícil voltar atrás.Bjos

    ResponderExcluir
  45. Ahhh os fatos da vida real;....

    Linda Amapola! Minha Maria das Papoulas... grata por seu carinho sempre! E sinto sua falta qd não venho aqui...

    bj

    Catita

    ResponderExcluir
  46. Bom dia!! Cheguei aqui navegando pela blogosfera.... que delícia de blog, parabéns!
    Sempre me ponho a pensar sobre isso. A oportunidade passa e não a aproveitamos. Por que será?? Sempre que tivermos vontade de fazer algo, façamos, pois como diz a velha frase, é melhor nos arrependermos do que fizemos do que daquilo que não fizemos.
    Um grande abraço

    ResponderExcluir
  47. É Maria e agora?
    Mas o mais intrigante nessa história é o descaso das pessoas com o próximo. Você se culpa por não ter ido ao hospital e sabido notícias da menina, eles lá, os donos da padaria devem ter lamentado o combustível e o tempo que perderam indo levar a menina, que acredito eu, tenha sobrevivido, ao hospital
    Essa é a prova concreta da banalização do sentimento humano.
    Beijos

    ResponderExcluir
  48. Olá Amapola!

    É verdade: "nada na vida se repete"... eu nunca mais deixo para amanha se tenho a chance de fazer AGORA! Sabe que tenho várias experiencias assim? Sempre que quero fazer algo, faco-o agora; imediatamente, pois, no passado tive várias chances perdidas. A última delas (e aprendi muito com isso), foi quando o "Garrinchinha" faleceu. Estive com ele pela manha e á noite, ele deixou este mundo, sem que eu tivesse dado a ele a "poemiseta" (camiseta por mim poemada) que tanto quis e fui deixando para "depois"... Eu o amava muito e sofri demais com sua morte prematura!

    Muito triste essa sua estória... percebe-se ser voce uma pessoa com muita sensibilidade.

    Abracao.

    ResponderExcluir