sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

SABER O PORQUÊ, PRA QUÊ?


SABER O PORQUÊ, PRA QUÊ?

Faltava um dia para o dia dos namorados. Eu tinha dezessete anos, e havíamos nos mudado para aquele bairro, recentemente. Também era recente, a nossa vinda para Belo Horizonte.

Ao anoitecer, eu e minha irmã saímos pelas redondezas, para conhecermos o lugar. Na volta, quase chegando ao nosso portão, um lindo rapaz aproximou-se.

Ele era muito alto, magro, e usava calça social preta, e uma blusa amarela “Dr. Givago”. Meu coração bateu mais forte. Ele disse que morava na outra rua. Com muita educação e sem tirar os olhos de mim, perguntou se podia namorar comigo. Comentou também, que não ficaríamos sós, no dia dos namorados.

Eu disse que sim; e marcamos para o dia seguinte, nos encontrarmos naquele portão. Entrei em casa e falei para a minha mãe.

Cuidei dos cabelos, lavei meu rosto com bicarbonato, coloquei uma roupa bonita que havíamos ganhado da amiga de infância do meu pai. Ela morara no Rio de Janeiro, e sabendo da nossa necessidade, enviou através do correio, roupas usadas e bonitas, que salvaram aquele momento em que saíamos muito, à procura de emprego.

Aquele belo rapaz elegante chegou no horário marcado. Depois de beijar a minha mão, nós nos sentamos ali, ao lado. Ele estava perfumado... Com alegria no rosto, ele me deu um presente. Era uma pequena réplica de um poste colonial no formato de “T”, com duas luminárias, uma de cada lado, e dentro delas havia um perfume gostoso. O líquido amarelado fazia parecer que elas estavam acesas.

Nossa... eu merecia aquilo tudo?

Eu nunca havia namorado antes. Tinha vergonha de ficar de mãos dadas. Eu não sabia nada de nada. Era inocente como uma criança.

Num sábado, depois dele se despedir de mim, entrei em casa, quando minha mãe disse que não queria saber mais daquele namoro. Ele tinha vinte e um anos, e minha mãe disse que ele era malandro, porque não tinha um emprego.

Eu chorava enquanto ela ditava as suas ordens. À mim, restava apenas obedecer ou obedecer. Ela falou que quando eu fizesse dezoito anos, ela permitiria.

Na noite seguinte quando ele chegou, eu lhe dei o recado. Ele se despediu de mim, e foi embora com o semblante sério e triste.

Eu tinha tanto medo da minha mãe, que daria a vida para não enfrenta-la. Ela tinha a mania de dizer, que quando eu fizesse dezoito anos, eu poderia sair de casa, porque eu já seria “de maior”. Eu sempre ouvia isso sem motivo algum, e sem entender nada.

O tempo foi se passando, sem que eu visse o meu amado. Porém, ele fez várias serenatas pra mim, no meio das madrugadas.

Logo que fiz dezoito anos, ele voltou lá e então reiniciamos o nosso namoro. Havia dois meses que eu tinha sido admitida na Telemig. Quando minha mãe viu a minha carteira assinada, disse que daquele dia em diante, o aluguel de onde morávamos, era responsabilidade só minha. Concordei e fiquei com essa obrigação.

Ela brigava comigo todos os dias. Quando eu chegava do trabalho ela ficava nervosa, e começava a me ofender, mostrando raiva de precisar do meu dinheiro para aquele aluguel.

Namorei poucos meses, mas ela proibiu novamente, dizendo que ele tinha um irmão que não valia de nada, etc... etc.

Eu que sempre fui obediente, terminei o namoro com Ronaldo, e minha terapia era o trabalho. Mesmo assim, ela promovia brigas intermináveis, colocando minhas irmãs mais velhas também contra mim, parecendo uma disputa política. As três juntas sempre me tocavam de casa. A frase da minha mãe: “A porta da rua é a serventia da casa”, martelava na minha cabeça, enquanto eu tentava encontrar uma explicação para tudo isso. A única conclusão que cheguei foi a de que eu havia nascido no ninho errado.

Durante esse tempo eu tinha um namorico aqui, outro ali, o que me fazia lembrar dele ainda mais. Ronaldo... Ronaldo!!!

Eu não o via. Ele era o filho caçula de uma família numerosa. Morava sozinho com a mãe, porque o pai já havia morrido, e cada irmão já tinha sua própria família.

Quando sua mãe morreu, ele se mudou dali, mas eu nunca soube de nenhuma notícia, porque não perguntava pra ninguém. Afinal, obediência é obediência... Perto ou longe da mamãe.

Depois que saí da Telemig e fui trabalhar numa contabilidade, eu fazia hora extra até altas horas, e ainda levava serviço pra casa. Livros para serem lançados até a última página, usando caneta tinteiro.

Num dia, eu cheguei um pouco mais cedo, e minha mãe aproximou-se de mim, meio sem graça, e disse assim: __Eu pensei bastante, e se você quiser voltar a namorar o Ronaldo, agora eu deixo.

Eu não sabia o que dizer, porque há vários anos, eu não sabia nada sobre ele, apesar dele morar no meu coração.

O engraçado disso tudo, é que; alguns dias depois, eu resolvi almoçar em casa, o que não era comum. Eu vivia de dieta, e ficava o dia todo dentro do escritório. Mas nessa quinta feira eu fui em casa às 11:hs. Por volta do meio dia, voltando para o trabalho, eu entrei no lotação e fiquei em pé. Alguém tocou o meu ombro. Ao virar, dei de cara com o Ronaldo. Ele, todo sorridente, perguntou como eu estava, e deu-me um papel com o número do telefone do seu serviço.

Ele estava trabalhando na Prefeitura de BH. Para minha alegria, ele disse que eu o esperasse no portão, sábado às 8 da noite, como nos velhos tempos.

Eu cheguei no escritório e contei para minhas colegas. Não me continha de tanta felicidade. Já que íamos nos encontrar dois dias depois, não era preciso eu telefonar para o serviço dele, incomodando-o no seu local de trabalho.

À noite, eu contei para a minha mãe. Ela estava meio sonsa, e nem sei o que ela falou, porque foi apenas um resmungo.

Chegou o bendito sábado. Eu passei o dia me cuidando, para ficar bonita na hora que ele chegasse. O dia pareceu-me tão longo...

Anoiteceu. Às oito horas eu fui para o portão. Fiquei ali, olhando de um lado para o outro, porque não sabia de qual lado ele viria.

O tempo foi passando e nada... Eu fui ficando agoniada, e senti um aperto no peito. Já eram nove horas. Entrei em casa chorando um choro que era maior que a minha garganta. Chorei horas e horas...

Eu teria que esperar a segunda-feira, para telefonar para o trabalho dele. Meu domingo foi um pesadelo.

Na segunda-feira, cheguei apressadamente na contabilidade, e enquanto me sentava, disquei o número que ele me deu.

Do outro lado, uma voz masculina perguntou com quem eu queria falar. Eu respondi: Com o Ronaldo...

Então ele disse assim: ___O Ronaldo não está, porque ele se casou no sábado às oito horas. Inclusive eu fui o padrinho dele. Daqui a dez dias, ele estará de volta.

Eu larguei o aparelho e debrucei-me na mesa. Fiquei observando o telefone gangorrar no seu fio, quase tocando o chão. O escritório era no 19º andar, e eu ouvia as buzinas lá embaixo, com um barulho diferente...

Aquele momento foi como um divisor de águas. Existiu uma Maria antes desse telefonema, e outra Maria depois. Apesar da minha essência continuar a mesma, naquele momento eu perdi mais uma vez, a minha fé.

Depois desse silêncio, eu comecei a chorar e corri para o banheiro. As minhas colegas foram atrás de mim, cheias de solidariedade, mas a dor tão doída teve moradia no meu PEITO, durante quase uma década.

17/12/2010






















17/12/2010

52 comentários:

  1. Olá minha Flor!!! Qta saudade de ti. Por longo tempo nao consegui vir até aqui, e apreciei o post, muito comovida com tão triste relato, e pensar que já naquela época existia "covardes"...
    Aproveito para lhe desejar FELIZ NATAL e um ANO NOVO repleto de felicidades.
    Até breve. Bjs

    ResponderExcluir
  2. Olá Amapola
    Que triste estória, ainda bem que o tempo passou e você conseguiu se recuperar dessa decepção. É a velha frase:"A vida continua".
    Grande abraço

    ResponderExcluir
  3. Oi minha amiga querida, triste essa história...

    Passando também para desejar a ti um Feliz Natal cheio de Paz, Saúde, Alegrias... Que Deus possa sempre estar ao seu lado e da sua família abençoando e iluminando vossos caminhos!

    Muitos beijos, te gosto muito!

    *Simone*

    ResponderExcluir
  4. Linda e triste!Que pena acabar assim. E certamente pela tua cabeça passavam tantas coisas ...

    Mas quem sabem foi o melhor...
    Um beijo,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  5. Oi, querida!
    À medida que ia lendo sua história havia um reflexo da sua dor em mim. Você é uma pessoa muito forte pois tem a coragem de transformar o seu momento num lindo texto poético. Embora com um desfecho muito triste, sua história serve de bálsamo para as pessoas que passaram por desilusões. Então, cara amiga, você está colocando a sua vivência a serviço do outro.
    Imagino que a recordação deve ter lhe trazido resquícios daquele momento triste, marcante e inequecível mas, por outro lado, enquanto você escrevia ia fazendo uma faxina interior para a entrada de mais luz na sua vida.
    Obrigada por compartilhar conosco a sua história.
    Carinhos pra você!

    ResponderExcluir
  6. Minha querida mais uma vez seja ela verdade ou ficção, para mim é simplesmente linda adorei terei o prazer de vir aqui sempre ler tuas histórias.
    Até dá para as sentir na pele como fazendo parte de nós mesmo, beijinhos de luz e muita paz
    tenha um lindo final de semana.

    ResponderExcluir
  7. Querida amiga Franciete.
    Infelizmente é tudo, tudo, verdade!

    Beijos de luz e muita paz pra você também.

    ResponderExcluir
  8. Amapola Querida, eu não saberia dizer outra coisa senão isto: amo tanto a índole dos animais!!!!!
    Meu Deus, por que tanta maldade gratuita?
    Por que decidir a vida de uma pessoa por caprichos e por "achismos" ?
    Por que não usamos a liberdade que é nosso direito e fazemos as escolhas que nsoso coração quer, mesmo que lá na frente a gente quebre a cara. Vamos quebrar uma vez ou outra mesmo, não é mesmo?

    Amapola Querida, como que alguém pode ficar no comando de uma vida? Só Deus!

    Dei aos meus filhos a educação que achava certa. Expliquei o que achava que era o bom caminho e... a escolha será sempre deles. Não sou dona de nada.

    Se você tivesse conhecido mais o Ronaldo, poderia ter se desiluido e não ter sofrido dez anos ou, teria gostado e curtido um tempo que fosse ou mais tempo ainda. Quem sabe?

    Masssssssssss...mas antes era assim na maioria das famílias , né? Pais eram meio "senhores feudais" e determinavam o futuro como se fossem donos de vidas. Não era maldade, mas era a única forma que eles sabiam amar e proteger!

    O melhor de tudo é que a vida fez de vc o que DEUS sonhou. Vc é o sonho de Deus e isso é tudo.

    Todo meu carinho. Sempre.

    Beijo enorme e cheio de uma saudade permanente!

    ResponderExcluir
  9. Ai minha querida o que te dizer...Você conseguiu superar? Eu também vivi um amor assim proibido, e foi terrível pra mim durante anos. Mas pela misericórdia de Deus hoje estou bem.
    As pessoas são tão egoístas.

    Que Deus sempre renove seu coração, com o mais puro amor.

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. quantos Ronaldos existem por aí... a vida é assim , ensina as vezes machucando.
    Mas o mundo não acaba...
    Tenha um feliz final de semana
    Maurizio

    ResponderExcluir
  11. Puxa, dei uma paradinha, comecei a ler, só consegui parar na desilusão, triste né?
    Pelo que já passei, posso dizer... a dor não é boa, o amor é melhor, mas ele torna-se ainda mais quando se teve trágica experiência!

    abraços, se possível me visite, feliz Natal...

    ResponderExcluir
  12. Olá Maria, foi um imenso prazer tê-la em meu blog e assim poder descobrir esta sua página maravilhosa. Maria, numa resposta acima vc disse que "infelizmente era tudo verdade", eu acho que não deveria dizer isso. Bem, eu penso que nada nesta vida é por acaso e que aquilo que temos de passar, ninguém passará por nós. E tem mais, eu aprendi que tudo passa, absolutamente tudo! Linda história! Não tem final feliz? E daí? Nossa vida não é um conto de fadas... Bjs e fique com Deus. Rosa

    ResponderExcluir
  13. Olá, vim deixar um carinho de amiga, com abraços de paz, beijos no teu coração.♥

    Olavo Bilac

    Natal


    Jesus nasceu. Na abóbada infinita
    Soam cânticos vivos de alegria;
    E toda a vida universal palpita
    Dentro daquela pobre estrebaria...

    Não houve sedas, nem cetins, nem rendas
    No berço humilde em que nasceu Jesus...
    Mas os pobres trouxeram oferendas
    Para quem tinha de morrer na cruz.

    Sobre a palha, risonho, e iluminado
    Pelo luar dos olhos de Maria,
    Vede o Menino-Deus, que está cercado
    Dos animais da pobre estrebaria.

    Não nasceu entre pompas reluzentes;
    Na humildade e na paz deste lugar,
    Assim que abriu os olhos inocentes
    Foi para os pobres seu primeiro olhar.

    No entanto, os reis da terra, pecadores,
    Seguindo a estrela que ao presepe os guia,
    Vem cobrir de perfumes e de flores
    O chão daquela pobre estrebaria.

    Sobem hinos de amor ao céu profundo;
    Homens, Jesus nasceu! Natal! Natal!
    Sobre esta palha está quem salva o mundo,
    Quem ama os fracos, quem perdoa o mal,

    Natal! Natal! Em toda a natureza
    Há sorrisos e cantos, neste dia...
    Salve Deus da humildade e da pobreza
    Nascido numa pobre estrebaria.

    FELIZ NATAL!

    ResponderExcluir
  14. Amapola querida!
    Todos temos certas recordações que ainda nos tiram o fôlego!
    Estamos vivendo uma época especial!
    Trouxe uma oração de Natal,
    pois desejo tudo de bom a você, nestas Festas e sempre!

    ORAÇÃO NO NATAL


    Jesus, que neste Natal, Seu olhar de luz penetre nossa alma, como a brisa morna da primavera, e acorde a esperança adormecida sob as folhas secas das ilusões, dos medos, da indiferença, do desespero...

    Que Seu perfume, suave como a ternura, envolva todo o nosso ser, confortando-nos e despertando a alegria que jaz esquecida por trás das lamúrias e distrações do caminho...

    Que o bálsamo do Seu amor acalme as nossas dores, silencie as nossas queixas, socorra a nossa falta de fé.

    Que, neste Natal, o calor da Sua bondade se derrame sobre o nosso Espírito e derreta o gelo milenar do egoísmo que nos infelicita e faz infelizes nossos semelhantes...

    Que Seu coração generoso afine as cordas da harpa viva que vibra em nossa intimidade, e possamos cantar e dançar, até que o preconceito fuja, envergonhado, e não mais faça morada em nós...

    Que o Seu canto de paz seja ouvido por todos os povos, do Oriente e do Ocidente, e as guerras nunca mais sejam possíveis entre a raça humana...

    Que, neste Natal, Suas mãos invisíveis e firmes sustentem as nossas, e nos arranquem dos precipícios dos vícios, da ira, dos ódios que tanto nos infelicitam...

    Que a água cristalina da Sua misericórdia percorra nossa alma e remova o lodo do ciúme, da inveja, do desejo de vingança, e de tantos outros vermes que nos corroem e nos matam lentamente...

    Que o bisturi do Seu afeto extirpe a mágoa que se aloja em nosso íntimo e nos turva as vistas, impedindo-nos de ver as flores ao longo do caminho...

    Que, neste Natal, a pureza da Sua amizade faça com que possamos ver apenas as virtudes dos nossos amigos, e os abracemos sem receio, sem defesas, sem prevenções...

    Que Seu canto de liberdade ecoe em nós, para que sejamos livres como as falenas que brincam na brisa morna, penetrada pela suavidade da luz solar...

    Que o sopro da Sua fé nos impulsione na direção das estrelas que cintilam no firmamento, onde não mais se ouvem gemidos de dor, e onde a felicidade plena já é realidade.

    Ensine-nos, Jesus, a amar, a fazer desabrochar em nossa alma esse sol interior que nos fará luz por inteiro...

    Ajude-nos a desenvolver o gosto pelo conhecimento, para que possamos encontrar a verdade que nos libertará da ignorância pertinaz...

    E, por fim, Jesus, que neste Natal cada ser humano possa sentir a Sua presença sábia e amiga, convidando a todos a uma vida mais feliz...

    Tão feliz que Sua mensagem não mais seja um tímido eco repercutindo em almas vacilantes, mas que seja uma grande melodia que vibra o amor em todos os cantos da Terra...

    Beijinhos!

    Sônia Silvino's Blogs

    ResponderExcluir
  15. O tempo passa, as coisas mudas, até nossos corações, e vamos nos recuperando das decepções que a vida nos impoe,,,beijos de bom sabado pra ti.

    ResponderExcluir
  16. Que bela estória, mas a vida é assim,
    nem sempre existem finais felizes.
    O que é pra ser vai ser, se não,não era.

    ResponderExcluir
  17. A conclusão mais acertada foi ter nascido no ninho errado.A mãe autoritária acabou por casar o Ronaldo.

    Para os amigos blogueiros
    vai meu abraço fraternal
    amigas e amigos Brasileiros
    eu vos desejo um feliz Natal

    Descendo de um nobre povo
    neste cantinho do mundo
    desejo-vos prospero Ano Novo
    felicidade amor e saúde

    Espero contar sempre consigo
    neste ano que vem já ai
    será um prazer amiga e amigo
    eu estarei sempre por aqui


    Um beijinho,
    José.

    ResponderExcluir
  18. LEGAL TEU BLOG... TO SEGUINDO.. SEGUE-ME

    LUCRE COM SEU BLOG:
    www.psdesigner.com.br/entretenimentos

    Seu blog é divulgado aqui após cadastrar-se

    SIGA-NOS:
    www.psddesigner.blogspot.com

    OBRIGADO!
    Marcos Roberto

    ResponderExcluir
  19. Amapola, que sofrimento deve ter sido! Ainda mais quando somos jovens tudo parece que nunca vai acabar: dor de amor, então, dói sempre o dobro!
    Creio, entretanto,que você é feliz hoje, sem o seu Ronaldo( eu sinto que vc. faz da vida matéria-prima para a sua arte...e suas expressões não guardam dor...). Isto é, o que poderia ter sido não adianta imaginar, vale o que está sendo ou, o que pode vir a ser...
    Obrigada por sua visita: fiquei muitoooooo contente que tenha gostado de meu anjo,SARAPH. Ainda tenho muito que escrever a respeito dela e de sua difícil missão entre nós...

    Beijos!

    Fênix Cruz - Engenholiterarte

    ResponderExcluir
  20. Oi amiga, história realmente triste, mas tudo parte de um aprendizado para continuarmos evoluindo.
    Estou voltando para retribuir tua gentil visita e comentários.
    É bom te-la de volta. Um abraço fraterno, bjs.

    ResponderExcluir
  21. As festas natalinas chegaram e mais do que nunca é hora de falarmos de paz, de vivermos em plenitude a mensagem de Cristo; Natal é sinônimo de família, de união de aproximação das pessoas,e quando essas pessoas se sentem próximas é sinal que o sentido do Natal se realizou. Tenha um lindo e abençoado Natal. Beijocas

    ResponderExcluir
  22. Olá, que triste história. Mais serve como uma lição de vida. Acho que quando a gente gosta temos que lutar contra tudo e contra todos.
    Amei conhecer seu blog.

    BeijooO*

    ResponderExcluir
  23. Oi , Amapola !

    É uma triste história , mas nos serve como
    aprendizado do viver ...

    Obrigada por seus comentários
    e presença.
    Já te gosto muito .... :)


    Bjo e um Dia de Paz.

    ResponderExcluir
  24. Querida, vim aqui desejar um Natal cheio de paz e luz para vc e toda a sua família, amigos, todos que lhe são caros!
    desejar que todas as bençõas de Deus cubram com proteção e alegria seu natal e que ele dure os próximos doze meses.
    Minha amiga Amapola que o espírito de natal, essa emoção e sentimentos de boas energias possam estar com vc todo o tempo.
    Obrigada pela sua amizade, obrigada por tudo.
    Desejo o que de melhor couber na sua vida, no seu mundo em sua alma....
    Um beijo cheio de carinho da sua amiga,
    Cris Animal

    ResponderExcluir
  25. Ai amiga, que saudade eu estava de ler-te...e que história mais triste, e eu entendo, minha história também tem um divisor parecido...
    O mais difícil é acordar e saber que a vida continua independente de como está nosso coração....Eu sei bem ....
    Ps: Pra que serve passar bicabornato no rosto? adoro receitinhas..rsrsrsrsr
    Super beijos..inté..

    ResponderExcluir
  26. Este domínio que os pais tinha sobre os filhos deixou uma geração de pessoas magoadas.
    E lembranças doloridas,que duram pra sempre.
    Mas muito engraçado nao conseguir comentar no texto atual.
    Feliz Natal . bjs edna

    ResponderExcluir
  27. Poxa amiga que coisa heim!!!
    Fiquei fascinada pela história,então...sua mãe de uma certa forma tinha razão? Ou o tempo que vocês ficaram afastados o ajudou a se encontrar com um outro alguém?
    Mas pq ele marcou um encontro contigo no dia do casamento dele? Nossa!!!Que dor amiga.
    E depois dos 10 anos encontrou o amor da sua vida?
    Amada,eu vim te desejar um feliz Natal com muita paz,muito amor e muita saúde e que Deus na sua infinita beleza realize todos os seus sonhos.
    Gostei de te ler,fiquei sabendo mais um pouquinho de ti.
    Vou te enviar meu imail ok.
    angelabs05@hotmail.com
    Felicidades amada minha.
    Beijokas.

    ResponderExcluir
  28. Voltei para deixar meus beijos natalinos rs.
    Te adoro.
    Feliz Natallllllllllllllllllllllllll.

    ResponderExcluir
  29. Um dia lindo pra ti querida,,,muito carinho e muita paz,,,beijos e beijos.

    ResponderExcluir
  30. Amapola

    BOAS FESTAS PARA VOCÊ, AMIGOS, FAMILIARES E UM 2011 REPLETO DE REALIZAÇÕES, QUE NÃO LHE FALTE SAÚDE E PAZ!

    ResponderExcluir
  31. Olá, Amapola. Nunca mais tinha vindo aqui, mas agora estou vendo o blog funcionando de novo. Isso é ótimo. Sei bem o que é ter a liberdade limitada por quem deveria nos ensinar a felicidade, no meu caso, o meu velho, que sempre foi intransigente e injusto. Mas a vida segue, e o que não nos mata nos fortalece. Feliz natal, amiga. Tudo de bom prá vc e sua família!

    ResponderExcluir
  32. Querida amiga Pérola.

    Acho que a razão é a mistura das duas opções que você citou.
    Sobre marcar o encontro no dia e hora do casamento dele, eu acho que ele se vingou dela e de mim, ao mesmo tempo. Dela, devido a interferência e humilhações que ele sofreu. De mim, porque eu fui um "fantoche"... Uma "vaquinha de presépio". De tanto medo dela, eu parecia uma mosca morta, e me acovardava.

    Sobre a coincidência daquele encontro dentro do ônibus, é um tipo de mistério esquisito que sempre aconteceu na minha vida, elucidando pendências, e colocando um ponto final num episódio marcante.

    Agradeço-lhe muito, desejando-lhe também um Feliz Natal e que o Criador a contemple, realizando todos os seus sonhos, e de sua família.

    Beijos no coração, amada.

    ResponderExcluir
  33. Oi minha amiga estou de volta para te agradecer com amizade mais um comentário deixado em meu blog. e te desejar hoje e sempre, beijinhos de estrelinhas natalícias que o menino Jesus nunca se esqueça das pessoas de bom coração nem das de mau coração, porque as pessoas são todas boas, por vezes a acções cometidas é que não são as melhores.
    Mas que as que não agirem bem que lhes seja perdoado e ensinado.
    Beijinhos de luz e muita paz para todo o mundo.

    ResponderExcluir
  34. Amapola,


    Passando pra te reler e desejar
    um FELIZ NATAL !

    Muita Paz , Amor e União ...


    Bjo com Carinho.

    ResponderExcluir
  35. Amapola, muito obrigada pela visita ao onzepalavras e pelo comentário generoso sobre o último texto.

    É muito gratificante ter esse retorno positivo. Um abraço carinhoso e meus desejos de um ano feliz para todas nós.

    Ana

    ResponderExcluir
  36. dê coração de Natal
    Enfeite a arvore de sua vida
    Com guirlandas de gratidão!
    coloque no coração laços de cetim rosa,
    Amarelo,azul,carmim.
    Decore seu olhar com luzes brilhantes
    Estendendo as cores em seu semblante.
    Essa é a roupa para o Natal
    (Cora Coralina)
    Um Natal cheio de paz,amor e harmonia.
    Beijos doces
    Nega

    ResponderExcluir
  37. Olá!!

    Obrigada pela visita!!Seja muito Bem-Vinda!!!
    Estou impressionada com sua história!!Tão triste!! A primeira desilusão de amor é marcante!!Você escreve muito bem!!!Fiquei dentro da história!!Parabéns!
    Vou deixar meus votos de um Natal Feliz, cheio de amor, paz e saúde!!E um próspero Ano Novo!!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  38. Maria, obrigado por ter visitado o meu Blog. Parabéns pelos seus blogs. Estou te seguindo também.
    Um fraterno abraço.

    ResponderExcluir
  39. Os meus agradecimentos
    SANTO NATAL
    BOM NOVO ANO.

    ResponderExcluir
  40. Olá!!

    Nossa deu um probleminha e estou te seguindo duas vezes!!! Tentei arrumar mas não consegui!! Se quiser deleta o perfil do twitter!!Ou deixa assim!! Gostei tanto, que confirmei duas vezes!! Beijos! Desculpe!

    ResponderExcluir
  41. Obrigada, querida amiga Vivian. Deixa assim, e um grande abraço.

    ResponderExcluir
  42. Amapola ! Li seu relato, muito emocionante, a vida é uma caixinha de surpresas, muitas vezes fazemos ou temos planos que não se concretizam, só Deus pode saber como seria o futuro com esta pessoa, mas viver é dádiva e nascemos para ser felizes e temos controle desta felicidade. Que vc seja muito feliz e que em 2011 surpresas estejam reservadas para sua vida. Feliz Natal e ano novo ! estou te seguindo !

    ResponderExcluir
  43. Amada, como é bom estar aqui e novo!!!!!!!!

    E pra variar, me encontro novamente nos seus textos.
    Não vivi a mesma história, mas tive um namoro sério em que eu não dei valor na época devido a idade talvez, ele tinha 23 anos, e foi meu primeiro e acho que na verdade meu único AMOR. Ele, depois de várias tentativas minhas de reconciliação se casou, e a partir dai tbm nasceu uma Silvia totalmente desacreditada de tantas coisas em relação a esse sentimento. Outras paixões vieram, mas amor como aquele....foi só aquele.

    PS: Obrigada por todas as palavras de apoio e carinho Amapola. Foi muito importante pra mim. A batalha ainda é grande, mas continuo fortalecida na Fé.

    Amooooooo você, amiga queridaaaaaaaaa!

    ResponderExcluir
  44. Oi querida Amapola, estava com muitas saudades de vc! Ando atrasada nas minhas visitas aos amigos, deves ter visto que eu estva doente.
    Obrigada pela mensagem de natal.
    Só fiquei agora em dúvida em que blog teu eu escrreveria.
    ès um formiguinha, muitos blogs, muitas histórias pra contar.
    Linda amiga!
    Fiquei aqui pensando na tua história. Creio que muitas vezes a vida nos prega peças. Somos desviados do caminho. Mas , fica a nosso crit´rio, após os momentos de dor como o que passou, avaliar quem era quem, e se o encontro estava escrito nas estrelas.
    Pode ser que o ronldo tenha ficado magoado de tanto te esperar. mas , com certez, o caráter dele piorou bastante com o passar do tempo. Vingança? Maldade? Doença?
    Somos , as vezes, agraciados por não ter ficado com alguém.
    bem, nada sei...O teu coração é que te trará as respostas da tua alma! Nossa alma sabe...

    Mas , o que eu quero para vc, querida flor, é que SEJAS MUITO FELIZ!
    É tão bom quando não somos nós os culpados. somos Livres!

    Um Feliz Natal com teus amados. E que o ano que se inicia só te traga alegrias, realizações, AMOE e PAZ!

    Beijos n'alma!

    ResponderExcluir
  45. Voltei rs.
    Hoje estou terrível rs.
    Beijos minha flor.
    Feliz Natallllllllllllllllllllllllllll

    ResponderExcluir
  46. Olá, vim retribuir a visita.
    Somente a crença em destino pode explicar uma tristeza assim, sinto muito pela sua decpção.
    Você tem vários blogs, irei visitá-los um a um, mas este me encantou, os assuntos são escritos com muita humanidade, parecem ser tirados do fundo da alma!
    Bj
    Adri

    ResponderExcluir
  47. Oi Amapola, triste história, mas uma vez lançada para fora do peito alivia...
    Um bj querida amiga, seja bem-vinda no meu cantinho e volte sempre que quiser.
    Quanto a mim, sigo-te.

    ResponderExcluir
  48. Amapola minha querida, venho agradecer por sua amizade e carinho e desejar um abençoado Natal pra voce, sua família e amigos...que seja pleno em felicidade, harmonia, paz e muito amor...beijinhos...
    Valéria

    ResponderExcluir
  49. Um belissimo dia pra ti amiga, muita paz e carinho...beijos.

    ResponderExcluir
  50. SE vc tivesse telefonado, ele não teria se casado.
    Deve ter interpretado o seu silêncio como um motivo, de que se vc tivesse ligado, ele teria desistido do casório!

    Mas se vcs foram feitos um para o outro, esse amor tem volta!

    Feliz Natal!

    bjo doce

    ResponderExcluir
  51. Nossa Amapola, você tem histórias lindas e ao mesmo tempo tristes, ADOREI o seu blog, e vou voltar muitas vezes p/ continuar a lêr mais e mais. Muito obrigado pela visita ao meu blog e pelas palavras de carinho, você é um amor de pessoa. bjnhos.

    ResponderExcluir