sábado, 29 de maio de 2010

O BEIJA-FLOR DE LATA



O BEIJA-FLOR DE LATA

Era domingo por volta das dez da noite. Fez-se um barulho, como se um avião estivesse pousando sobre o teto. Fui até a varanda da casa da minha mãe. A poucos metros do chão, aquele helicóptero da polícia atravessou a nossa rua, indo se posicionar sobre a rua paralela, bem na nossa frente.

Minha irmã já estava no alpendre. A outra chegou assustada, enquanto minha mãe apareceu na porta da sala, apoiando-se no portal e perguntando se não havia o perigo daquilo cair sobre as casas.

Meu irmão caçula, até sentou-se numa cadeira para assistir melhor. Meu filho mais velho chegou, pedindo que saíssemos todos dali, alertando nervosamente sobre o perigo de bala perdida.

Várias luzes piscavam naquele pequeno avião, enquanto ele dançava no ar, rodando violentamente em torno de si mesmo. O barulho que ele produzia era alto e ferramentoso, parecendo um trator, ou aquelas geringonças que aparecem em filmes de ficção, quando um cientista coloca a sua máquina do tempo para funcionar.

Na parte dianteira, acendeu-se um grande farol. Tornou-se a atração da noite! Estranho...

Minutos antes, havíamos ouvido alguns disparos. Ele veio buscar algum executivo da hierarquia das drogas.

Aquela luz intensa passava pela varanda, enquanto ele rodopiava enlouquecidamente. Num certo momento, ele virou de cabeça para baixo, para focar os fundos de uma casa.

Parecia bicho doido... parecia que ia mergulhar ali. Fuçava como um tatu.

Parecia um dragão, soltando fogo pelas ventas.
Enquanto isso, certamente lá embaixo, alguém se escondia como um rato.

Isso durou quase uma hora. Num certo momento, ele se abaixou ainda mais, e por alguns segundos conseguiu ficar parado no ar...
Ficou até silencioso...

Parecia um beija-flor. Um beija-flor gigante. Um beija-flor de lata!

12/03/2006

11 comentários:

  1. Amapola querida
    a riqueza dos detalhes em sua escrita é encantador!
    beijos e luz

    ResponderExcluir
  2. E hoje temos tantos beija-flores de lata que não assustam e não despertam a atenção de mais ninguém! Belíssimo post. Um lindo fim de semana. Bjs Edna

    ResponderExcluir
  3. Moro próximo ao Museu Aerospacial do Campo dos Afonsos, aqui no Rio e quando tem show aéreo passam muitos "beija-flores delata" por aqui. Sem contar que tem a Academia de Polícia aqui de Sulacap.

    Parabéns pelo texto!

    ResponderExcluir
  4. Os poetas têm o dom de transformar tudo em beleza pura.
    Parabéns!
    Bjkas!

    ResponderExcluir
  5. Que texto fascinante!!! Não queria que acabasse mais. Vi tudo, ouvi tudo, e senti tudo... Maravilhoso!!!
    Fiquei pensando: Ah, seu estivesse lá com minha câmera para registrar essa cena...rsrs. Mas você, com palavras, teve a capacidade de criar uma fotografia linda na minha mente...
    Beijo.

    ResponderExcluir
  6. "As mais lindas palavras de amor são ditas no silêncio de um olhar."

    Leonardo da Vinci

    Lindo e abençoado Domingo! M@ria

    ResponderExcluir
  7. Este comentário foi removido por um administrador do blog.

    ResponderExcluir
  8. Bom Dia Maria. Só agora é que venho aqui para comentar teus casos, o que para mim, é uma tarefa prazerosa,pois ontem estive numa mostra sobre o Holocausto e não pude estar aqui.
    Mas Maria, o que quero dizer é outra coisa, ou seja, sobre o conto.
    A medida que fui lendo, fui relembrando da visão que teve o Profeta Ezequiel, no livro dele mesmo, Ezequiel cap. 1 inteiro.
    Da mesma maneira que voce descreveu, ele descreveu a visão dos querubins do Senhor Yaveh...
    Estranho tudo aquilo... Para alguns ufólogos, tratava-se de uma gigantesca nave, no mesmo formato dum helicóptero, só que com 4 rotores e 8 pares de hélices!
    Um cientista da NASA, Joseph Blunrich, chegou a desenhar o mesmo através de técnicas de computação, e constatou que a visão de Ezequiel realmente era de um módulo de aterrisagem, parecido com o que desceu à lua! Há quem duvide, inclusive o escritor suiço, Eric von Daniken, escreveu em 1969, um livro muito famoso chamado: "Eram os deuses astronautas? Como não sou cético, não duvido de nada, pois há mais mistérios entre o céu e a terra do que a vã filosofia possa imaginar.
    Um abraço para ti, um bom domingo.

    ResponderExcluir
  9. Há poesia até nos tatus.. rs.

    Linda postagem, amada.

    um beijo.

    ResponderExcluir
  10. Ô minha amiga, e parecia mesmo um beija flor de latas.
    Tem gente que tem o cheiro de DEUS mesmo.
    Voce tem minha amiga.

    Um abraço amadaaaaaa, dessa amiga que quer voce por perto a minha vida inteira.

    ResponderExcluir
  11. OLÁ MARIA,
    ADOREI O SEU MODO SIMPLES E LINDO DE ESCREVER...VC É DEMAIS!!!
    ESTOU "GRÁVIDA" DE UM BLOG, POIS ANDO "PAQUERANDO" VÁRIOS PRA TER UMA IDEIA COMO DESEJO FAZER O MEU...
    TENHO VISTO ÓTIMOS...E FICO FELIZ POR ISSO...
    MUITA GENTE BOA!
    AGORA SOU SUA "SEGUIDORA"...ESPERO TER MUITAS SURPRESAS BOAS COM VC...
    BJS DOCES DESSA CARIOCA...
    NÁDIA

    ResponderExcluir