quarta-feira, 2 de maio de 2012




HAVIA UM HOMEM RUDE NO CAMINHO...


Quando eu era criança, sempre ia levar algum recado, numa casa muito distante da nossa.
Ia pela linha do trem, depois entrava à esquerda, num caminho de terra vermelha.

Havia vegetação dos dois lados, e nenhuma casa por perto. Eram curvas e curvas.
Andava, andava, até encontrar um bambuzal imenso. Aí tinha um caminho estreito, cercado por grama, que ia dar direto na casa daquela senhora.

Eu entrava no bambuzal, porque ele era cheio de labirintos, e eu me divertia, como se ali fosse uma casinha.
Eu nunca tinha visto ninguém nesse trajeto, apesar das muitas vezes que fui lá.

Num dia, numa das curvas, vi um homem que vinha  carregando muitas ferramentas no ombro. Ele era negro e forte, e aparentava ter uns trinta anos.
Na cabeça, tinha um pano amarrado que lhe cobria a metade da testa. No corpo, uma camisa toda rasgada, e as calças dobradas até no meio da canela.

Ele estava tão sujo de carvão, que nem dava pra saber a cor dos panos que o vestiam.
Seus pés grosseiros e descalços, andavam sem pressa.

Eu; também descalça, caminhava devagar do lado esquerdo, bem rente com a vegetação.
Quando ele me avistou,  deu um pulo para a outra beirada, andando com passos largos e apressados, rente com a vegetação do outro lado.

Eu achei estranho, e fiquei olhando pra trás, vendo-o sumir naquela curva.
Aí  pensei assim: Oh! O homem ficou com medo de mim...

Toda vez que vejo notícias sobre pedofilia, eu me lembro daquele homem, e sinto por ele, admiração... afeto, gratidão!  Depois, sobra um imenso conforto, aqui... dentro do meu peito!

"Havia um homem rude no caminho... no caminho, havia um homem rude e digno"

(16/03/2010)

61 comentários:

  1. Uma história muito curiosa e na verdade o modo como está escrita ajuda-nos a segui-la com desejo de saber o final.

    ResponderExcluir
  2. eu também gostava de bambusal. era muito joia. quanta fantasia de criança. tinha uma outra especie que ninguem entrava, a gente chamava de arranha gato. quando a bola caia la dentro, ja era. abraços lamarque

    ResponderExcluir
  3. Ainda bem que ele era assim digno, correto. As aparência nada falam de verdade, tantas vezes,não é?

    Que bom ler tuas recordações!beijos,chica

    ResponderExcluir
  4. QUERIDA AMAPOLA VIM AGRADECER A VISITA EM MEUS BLOGS E POR TAMBEM POR ME SEGUIR.FICO FELIZ COM SUA VISITA. OBRIGADA.FICA NA PAZ

    O sonho de ontem é a esperança de hoje e a realidade de amanhã.

    Dalai Lama

    ResponderExcluir
  5. Uma bonita lembrança...dessas que nos fazem sorrir e ter a certeza de que ainda há muita ternura e dignidade por esses caminhos da vida!
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. Amapola, querida!

    Acho que sua infancia foi parecida com a minha!
    As vezes acho que eu vivia em outro planeta, pois não existia maldade, ou a gente que não ficava sabendo?
    Que os anjos te cuidem!
    Beijos!

    ResponderExcluir
  7. Digna essa história, afinal vc nao faria mau ao rapaz e talvez ele tambem nao quisesse fazer mau algum...

    ResponderExcluir
  8. O meu abraço, Amapola... Gostei demais do seu relato e da conclusão: "HAVIA UM HOMEM RUDE NO CAMINHO... NO CAMINHO, HAVIA UM HOMEM RUDE E DIGNO."
    Você é criativa, profunda e abençoada...
    Com carinho

    ResponderExcluir
  9. Amei, e já vivi algo parecido, mas as pessoas não trazem letreiro na testa e as aparências enganam tanto; beijinhos, obrigada por compartilhar esse conto.
    É real, todos os dias a gente vê homens assim '"dignos, embora rudes...
    Quando der, me visita, amiga, hoje to mal, prciso de uma palavra de conforto, boa noite, pr ti

    ResponderExcluir
  10. Lindo Amapola! Mas eu tenho medo de cobra. Não adaria por aí pelo bambuzal sozinho. Nem depois de grande. rsrsrs

    bjo

    ResponderExcluir
  11. Oi Amapola...
    Lindo seu texto...
    A conclusão que chego é "quem ve cara, não ve coração'!>>

    Amei..

    beijinhos....

    ResponderExcluir
  12. Cada um tem um jeito e deve ser respeitado, beijo Lisette.

    ResponderExcluir
  13. Boa noite minha querida Amapola


    Adoro suas histórias...
    Sempre me fazem voar para coisas que eu não vivi , mas que me sinto muito lá.

    Beijos
    Ani

    ResponderExcluir
  14. Sim Amapola querida, existe muita gente digna, simples, trabalhadora e com sentimentos puros, adorei o conto, beijos Luconi

    ResponderExcluir
  15. Oi Amapola querida, você menina sabe contar história como ninguem, com poucas linhas, sabe nos levar ao suspense,que susto pensei tão mal do pobre homem que peço perdão a ele tambem. Um abraço carinhoso. Celina.

    ResponderExcluir
  16. Interessante ele ter evitado ficar proximo de voce sozinho.

    Talvez ele lembrou de algo que esqueceu...

    :)

    ResponderExcluir
  17. Essa mensagem foi pra mim:)Bjks e uma linda semana Amapola.

    ResponderExcluir
  18. Rude mas do bem,


    resume tudo!


    Bjkas

    ResponderExcluir
  19. Oi Amapola! Achei o post interessantíssimo. Realmente nos remete a pensar um final diferente.. e de certa forma, isso nos mostra o nosso preconceito. Tbm peço perdão a esse homem.. pessoas dignas existe, sim!!!
    Bjus, querida!

    ResponderExcluir
  20. Querida amiga, nunca podemos julgar as pessoas pela aparência, muitas vezes nos engamos. Pedir perdão e desculpas é sempre um ato muito humano. Beijocas

    ResponderExcluir
  21. Lembranças que nos colocam diante de reflexões de comportamentos muitas vezes estereotipados.
    Boa construção para critica amiga.
    Nunca mais esquecerá daquele momento,que tinha um homem no seu caminho,como ele jamais esuquecerá que encontrou um anjo.
    Carinhoso abraço.
    Beijo.

    ResponderExcluir
  22. Olá Amapola, adorei a forma como descreveu a sua caminhada e a presença do homem que com certeza era apenas um trabalhador que não queria problemas, mas hj em dia as criançãs tem que andar alertas mesmo! Bjoooooss

    ResponderExcluir
  23. Há quem tenha a sorte de encontrar no caminho gente de bom caráter mas há quem encontre outro género ...e a pedofilia é crime contra um indefeso...uma criança...tem de ser punido!!!

    Bom dia

    ResponderExcluir
  24. Un gratísimo placer conocer tu creativo e interesante blog.Gracias por tu comentario.Te sigo.Te invito a seguir el mío.Saludos poéticos.

    ResponderExcluir
  25. Sou filho da roça e ainda vivo em meio a Mata, (Nova Maringa, Bacia Amazônica, 5.000 habtnts), o que temos de bom no agreste é essa paz bucólica que seu poema descreve do tempo de infancia.

    ResponderExcluir
  26. Um belíssimo poema minha querida!
    Um excelente fim de semana para ti.
    abração com carinho

    ResponderExcluir
  27. Isso prova, querida, que essas aberracoes (pedofilia, abuso sexual e afins) está mais presente numa camada menos rude... (?)

    Certamente acontece numa classe social menos privilegiada, mas, ao que me parece é mais frequente entre numa sociedade que deveria ser muito mais sensata... deveria, mas nao está! Mesmo porque a sensatez independe de cor, credo ou classe social!

    Como exemplo, cito a Alemanha, país onde vivo, que tem um indice de abuso sexual, pedofilia e incesto muito alto! Quando há um abuso aqui, pode ter certeza: foi alguém da família!

    Bom fim de semana.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. BOA NOITE, QUERIDA AMIGA.

      O MEU BLOG É DE MEMÓRIAS! AO NARRAR UM EPISÓDIO, EU NÃO ALTERO NENHUM DETALHE.

      O FATO DE EU CITAR A COR NEGRA E O "RUDE", EU CITARIA "UM HOMEM LOURO E FINO", SE ASSIM FOSSE.

      NÃO SOU RACISTA, NÃO TENHO NENHUM PRECONCEITO, E ACHO QUE A PESSOA QUE TEM ISSO DENTRO DE SI, É IGNORANTE PRÁ CARAMBA!!!

      SE PASSEI ISSO EU LHE PEÇO DESCULPAS, E A QUEM TIVER PENSADO IGUAL A VOCÊ.

      MEU PAI NASCEU NA BAHIA, E TINHA A PELE CLARA. MAS ELE TINHA UM IRMÃO NEGRO E SUA MÃE TINHA A APARÊNCIA INDÍGENA.

      ISSO NOS FAZ CRER QUE SOMOS DESCENDENTES DE AFRICANO COM ÍNDIA.

      SÓ NÃO TEMOS CERTEZA DISSO, PORQUE POBRE NÃO COSTUMA FAZER PESQUISA GENEALÓGICA, POIS NORMALMENTE A FAMÍLIA É FRAGMENTADA, O QUE DIFICULTARIA ESSA PROCURA.

      MAS ISSO NÃO ME INTERESSA, UMA VEZ QUE RESPEITO TODAS AS RAÇAS, CREDOS, ETC...ETC...

      DE QUALQUER FORMA, MUITO OBRIGADA PELO SEU COMENTÁRIO.

      FIQUE COM DEUS!

      MUITA PAZ!

      Excluir
    2. Querida Amapola, também concordo contigo, e essa questão das pessoas de classes menos privilegiada serem responsáveis por tais ato também não concordo, pois tenho bastante amigos de classes menos privilégiada e são ótimas pessoas e de bom caráter, creio que essa pessoa foi infeliz no comentário!

      Excluir
  28. Lindo desfecho, Maria. Gostei imenso de ler mais uma história de vida sua. Sempre um afago na alma e uma reflexão leve e amiga.
    Abraço de poesia e ótimo Domingo!

    ResponderExcluir
  29. A dignidade nada tem a ver com o exterior.
    Ela está cá dentro .

    Um abraço ,
    Maria

    ResponderExcluir
  30. Olá amiga querida
    Gosto de tudo que você escreve, não precisa conhecer muito, somente um pouquinho de você pra saber o tamanho do seu coração, para saber que o bem habita seu caminho, e por onde passa leva palavras de conforto e amizade.
    Sempre me emociono com suas histórias, talvez por lembrar da minha infância, de lugares parecidos por onde andamos, e você descreve muito bem, com um olhar puro, sem maldade alguma, típico de um ser humano maravilhoso.
    Estou feliz por voltar,uma ótima semana, fica com DEUS, bjos

    ResponderExcluir
  31. Amiga amei tua visita, obrigada de coração.
    Estou fazendo um sorteio no blog, entra lá para participares.
    Excelente semana.
    beijos.

    ResponderExcluir
  32. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  33. Que sensacional seu texto Amapola!!!Que belas e ótimas lembranças narradas de um jeito que encanta quem lê.Muito lindo.Bjsss

    ResponderExcluir
  34. Oi, querida Amapola, li seu texto e fui ficando meio apavorada: se fosse hoje, que estamos mais assustados do que nunca com essa 'tara' que aumenta cada dia a dia, diria que você teve muito mais sorte do que juízo. Que foi um enorme descuido; que escapou por um triz. Mas, embora fosse também perigoso, naquela época certas coisas não tinham o peso de hoje, não chegava às raias de uma pandemia como vemos hoje. Mas de qualquer forma, você narrou com tanta verdade que fiquei do lado de cá meio desconfortável. Aliás, estamos todos apavorados com esses episódios.

    grande beijo, amiga.

    ResponderExcluir
  35. Adoramos o seu blog,é maravilhoso e sempre estamos por aqui conferindo todas as novidades.
    Desejamos a vc uma ótima semana.
    Super beijos da Glorinha.
    http://sbrincos.blogspot.com
    http://www.airu.com.br/loja/sobrincos
    Estamos com a campanha G+1 e contamos com a sua participação

    ResponderExcluir
  36. Un maravilloso escrito, me gusta como escribes.

    un fuerte saludo

    fus

    ResponderExcluir
  37. Olá Amapola, que tudo esteja bem contigo!

    Deveras agradável teu espaço e teus belos escritos.

    Gostei do que li ao passar por cá, parabéns por texto e imagens deveras expressivos.

    Eu diria apenas que, tempos atrás muitas pessoas jamais confundiam modernidade com libertinagem, ou mesmo falta de respeito, ou seja, respeitavam-se mais as pessoas, e os absurdos que vemos hoje, eram mais raros. Prova disso foi a atitude do homem e, esta tua gratidão pela respeitosa atitude dele, penso eu!

    E agradecido deveras por tua visita e perseguição eu deixo por cá meu desejo que você e todos ao redor tenham um viver deveras intenso de felicidade, bem como meu rastro de perseguição, abraços e, até mais!

    ResponderExcluir
  38. Adorei e muito bem escrito! Tem Selo Comemorativo pra você lá no blog! Uma quarta-feira abençoada! Abraço carinhoso!
    Elaine Averbuch Neves
    http://elaine-dedentroprafora.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  39. QURIDA AMAPOLA
    MUITO BOM CADA TEXTO.

    Que você tenha um Domingo abençoado."Se a felicidade viesse em pétalas,eu ti mandaria um jardim todos os dias."FELIZ DIA DAS MÃES
    BRISA

    ResponderExcluir
  40. Puxa muito lindo amiga!
    sabe acho que precisamos lutar contra nossos próprios preconceitos diariamente, depender de deus mesmo, senão julgamos, criticamos, que deus sempre nos ajude...
    Um bju querida
    Com amor
    Marly

    ResponderExcluir
  41. Querida amiga
    Meu Abraço de Paz e bem!

    Mãe do céu da terra e do mar
    Por favor,
    Ensina-nos o teu segredo
    Do Teu Amor
    Para que não tenhamos medo
    De apreender Amar!
    Meu abraço carinhoso para você!

    Se você for mãe Feliz dia das Mães!

    Maria Alice

    ResponderExcluir
  42. Querida amiga,
    Mãe
    Teus braços sempre se abrem quando teu filho precisa de um abraço.
    Teu coração sabe compreender quando teu filho precisa uma amiga.
    Teus olhos sensíveis se endurecem quando eles precisam uma lição.
    Tua força e teu amor os guiaram pela vida e lhe deram as asas para
    que eles pudessem voar.
    Feliz Dias das Mães. Beijocas

    ResponderExcluir
  43. Un bel racconto il tuo, quell'uomo è sicuramente una persona molto dignitosa, cosa che al giorno d'oggi è difficile trovare!! vorrei ce ne fossero tantissime di quelle persone!! felice giornata a Te...ciao

    ResponderExcluir
  44. Existem poetas que nunca
    escreveram um poema
    sua vida é um verso
    escrito nos seus músculos
    desenhado no seu sorriso
    o simples trabalho que faz
    é uma fábula
    que nunca esquecemos.

    Luiz Alfredo - poeta

    ResponderExcluir
  45. Amapola(nome lindo!),querida,

    .... comovente o teu conto,amiga,e ainda bem que era um homem rude e digno,que não pensou em molestar uma criança.Hoje em dia,uma criança sozinha não poderia se aventurar por uma estrada deserta.
    Gosto de ler os teus escritos.Tem vida.
    Bjsssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  46. Boa noite minha amiga e desejo que passes um feliz dia das Mães!!
    Bjinhos no ♥

    ResponderExcluir
  47. Um ótimo e maravilhoso dia das mães, beijinhos

    ResponderExcluir
  48. Se era digno, valeu! Lindo Dia das Mães para você! Um abraço, Yayá.

    ResponderExcluir
  49. Olá amiga,
    Muito bem escrito o seu texto.
    Gostei muito do conteúdo da história, porque no fundo aquele homem "era um homem rude e digno".
    Revi-me nesta sua experiência, porque há algumas décadas atrás também aqui em Portugal as crianças podiam brincar ao ar livre e caminhar pelo campo sem que nada de mal ocorresse.
    Os tempos mudaram...
    Deixo-lhe um beijinho e votos de um feliz Dia das Mães.
    Ailime

    ResponderExcluir
  50. não sei se o conto foi real ou fição de qualquer modo, por trás daquela rudez toda havia também dignidade e respeito pelo próximo.Eu quando era criançajá fui abordada por homens maus e também pelo homem bom,que poderia ter sido muito mau mas era digno e bem formado,um feliz dia das mães para amanhã, beijos

    ResponderExcluir
  51. Parabéns ,mamãe!
    Confira minha homenagem lá no meu blog.
    Tenha um dia das mães abençoado. Bjs

    ResponderExcluir
  52. Oi querida! Belo texto e como sempre toca na gente.
    Beijos e um feliz dia das mães prá você!

    Beth

    ResponderExcluir
  53. Aquele antigo ditado. As aparências enganam.Hoje qualquer pessoa estranha que se aproxime já nos causa muito medo, muito mais ainda com as características que você citou.
    Muito bem escrito.
    Estou passando para te desejar um Feliz Dia Das mães e te agradecer a presença carinhosa lá no meu Expresso do Interior.

    ResponderExcluir
  54. Parabéns pelo blog! Vai ajudar a enriquecer o meu trabalho com jovens e adultos aqui em BH. Visite o meu blog e dê a sua opinião:http://serejaseculoxxi.blogspot.com.br
    Um abraço. Ana- BH/MG

    ResponderExcluir
  55. que bacana. isso nos lembra que não devemos julgar pelas aparências. não mesmo...

    ResponderExcluir
  56. Parabéns pelo blog, recheado de coisas maravilhosas, bjão.

    ResponderExcluir