terça-feira, 17 de abril de 2012

PACATO CIDADÃO

PACATO CIDADÃO

José, irmão da minha avó, era agricultor na região de Acaiaca, MG.

Num dia apareceu por lá, um forasteiro de nome Cardoso. Disse estar morando em Barra Longa, e pediu-lhe mudas de cana.

Meu tio o recebeu bem, e , mostrando-lhe o canavial, disse que ele poderia tirar quantas mudas quisesse, mas pediu-lhe para poupar um dos lados da plantação.

No dia seguinte, José saiu com a mulher e filhos, para a lavoura de arroz, longe dali.

À tarde, quando voltaram, o canavial estava todo destruído.

Ele procurou o sujeito, mas nem foi recebido. Desolado voltou pra casa, sabendo que aquele, jamais seria seu amigo!

Poucos dias depois, o delegado mandou-lhe uma intimação.

No dia do depoimento, José vestiu seu terno de ir à missa, e cavalgou até o posto.

Avistou o forasteiro, que lhe virou o rosto.

O delegado chamou os dois, e então José percebeu que o SENHOR Cardoso, ao pensar que poderia ser denunciado, covardemente antecipou-se, inventando algo!

Antes porém, da audiência começar, José levantou-se, e afrouxou o nó da gravata. Pediu água, para a sede matar.

Antes de beber a água, caiu morto! Causando muita dor e alvoroço!

----------------

(A minha avó sempre contava essa história, e, chorando, dizia que jamais colocaria seus pés em Barra Longa).

OS DE LÁ, CASO RECORDEM DESSE EPISÓDIO, CERTAMENTE DIRÃO:

___O QUE PASSOU, PASSOU!!

44 comentários:

  1. Puxa, que história!!legal!!beijos,tudo de bom,chica

    ResponderExcluir
  2. Que triste isto, Maria! Infelizmente a vida não é tão simples e confiável como gostaríamos.
    Abraço!

    ResponderExcluir
  3. QUERIDOS AMIGOS:

    Desculpem-me dos episódios que narro, cujos finais não são: "E FORAM FELIZES PARA SEMPRE".
    Como são fatos reais, eu não posso modificá-los; senão, não teriam razão de ser.

    Muito obrigada pela atenção, compreensão, e carinho.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  4. ... mas há coisas que não se esquecem!!

    ResponderExcluir
  5. Bem emocionante, fica-se na duvida do que se terá passado!
    Bjs

    ResponderExcluir
  6. Tem razão Amapola é um facto real e não deve ser modificado. Infelizmente há pessoas com mau intimo.
    Uma história triste que deixa marcas a quem cá fica.
    Muita paz para si
    beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Minha querida

    Um texto cheio de emoção...pedaços de vidas que ficam na nossa lembrança.

    Deixo um beijinho com carinho
    Sonhadora

    ResponderExcluir
  8. Interessante sua história Amapola, mas ainda existem pessoas não confiáveis em todos lugares!
    Infelizmente!
    Um beijo de boa noite!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  9. A única consolação ( inexistente, claro) é que esa criatura não ficará impune: a lei causa-efeito existe e não falha, não.

    Bons sonhos.

    ResponderExcluir
  10. Tem pessoas que sentem-se bem em fazer o mal...

    Mas há a lei de causa e efeito!

    bjinhos

    ResponderExcluir
  11. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  12. Em todas as dimensões, ruas, cidades, planetas sempre existira essa tipo de atitude, pois sem ela o universo não seria equilibrado infelizmente. Gosto da forma como você escreve.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Querida Amapola,

    Certamente há histórias que são cruéis,mas a culpa não é de quem as narra...é que muitas vezes a vida ou os seres viventes ,são cruéis,não há como colocar "e foram felizes para sempre".
    Bjssssss,amiga,
    Leninha

    ResponderExcluir
  14. Quis acreditar que fosse so um conto, mas infelizmente sei que e a pura verdade. passou para quem? passou para a cidade, talvez tenha passado para o forasteiro, mas para a sua familia nao passou. que triste!

    ResponderExcluir
  15. Estes contos reais, acabam fazendo parte da bagagem que carregamos a vida inteira!
    O que passa para muitos, permanece eterno em outros!

    Gosto muito deste seu espaço!

    Beijos
    Sónia

    ResponderExcluir
  16. Nossa minha amiga, que trágica história...coisas que jamais se esquece pela vida...beijos de bom dia pra ti.

    ResponderExcluir
  17. nada melhor que uma historia verdadeira!!!

    seguindote

    http://caraguabeach.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. oi minha querida,

    o que importa é que o plantio é livre,
    e a colheita de acordo com esse plantio,
    o final é trágico sim,
    mas verdadeiro...

    beijinhos

    ResponderExcluir
  19. Que triste!


    Um beijo querida,


    Estejas bem

    ResponderExcluir
  20. Maria,
    Infelizmente existem pessoas assim, e as pessoas honestas pagam por este tipo de gente. Eu sei muito bem o que é isto, pois um caso desta natureza aconteceu na minha família, causando também morte em função do desgosto de ser enganado, e é com uma pessoa do meu sangue. Muito triste, mesmo!
    O que é a ganância do homem! Não ficou satisfeito com as mudas oferecidas gratuitamente, teve que destruir a plantação do seu tio. O que dizer de um ser humano que age assim? É revoltante!
    Um abraço!
    Boa noite

    ResponderExcluir
  21. Olá Amapola, gostei de conhecer um pouco mais de você através da brincadeira entre blogs, obrigada por participar. Adorei.
    Beijos

    ResponderExcluir
  22. ## Olá Amapola!
    Obrigado por mim seguir,volte sempre tá?
    O conto é muito triste mesmo,o Sr José pagou sua vida com a malvadeza do ser humano,isso tudo tá acontecendo nesse mundão perdido.
    Adorei passar aqui e vou voltar mais.
    Aproveita e vem pro meu sorteio que ficarei feliz.
    A PAZ DE JESUS!!!
    bJOSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSSS ##

    ResponderExcluir
  23. Querida amiga, histórias tristes mas que fazem parte da nossa existência. Beijocas

    ResponderExcluir
  24. Creio que deva ter muitos causos desses famosos Pacatos Cidadãos... principalmente em Minas , e povo pacato uaiiii Deve ser um desses com certeza que o Skank que é de Minas se inspirou pra compor uma música que chama que se Pacato Cidadão. Bjs


    PS.: Amapola aqueci de escrever aqui sobre aquele Canto dos Escravos Hebreus que comentou na Pascoa eu conheço tb, muito lindo

    ResponderExcluir
  25. Um belo dia pra ti minha amiga, muita paz e muita poesia pra alimentar a alma...beijos e beijos.

    ResponderExcluir
  26. Amapola,

    Um grande abraço,


    Bjkas

    ResponderExcluir
  27. Histórias reais que fazem uma vida.
    Gostei muito de ler
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  28. Boa Tarde Amiga!
    Hoje em especial
    Parei um pouquinho
    Para trazer o meu carinho.
    E apenas lhe dizer muito simplistamente,
    Muito Obrigado!
    Obrigado por tudo, que Deus esteja sempre com você hoje e sempre e sempre...
    Com todo o meu carinho o meu grande Abraço.
    Maria Alice

    ResponderExcluir
  29. Uma história triste,a gente lembra
    com saudade do tempo ,em que os homens
    tinham vergonha,e respeitavam a barba
    do rosto cansado1

    Abraços com carinho Rita!!

    ResponderExcluir
  30. olá, querida. Muito obrigada pela visita, vou passear pelo seu agorinha. bjs

    ResponderExcluir
  31. Ah! querida Amapola, acho que está certa, amo estar em casa, mas a situação nas escolas não está fácil, salas lotadas, mães que não valorizam nosso trabalho, só para citar alguns. TÕ meio angustiada com isso. Mas obrigada pelas palavras carinhosas que me confortam. bjs.

    ResponderExcluir
  32. Uma reflexão e tanto, Amapola!
    Forte e bem real... Gostei de conhecer!

    Abraços do meu coração

    ResponderExcluir
  33. Nem sempre se pode confiar em quem nos aparece pela frente.
    A minha avó materna teve 11 filhos. Um a cada dois anos religiosamente. Tão certinhos que minha mãe e meu tio José faziam anos no mesmo dia, apesar de terem 2 anos de diferença. A tia Rosário e o tio Avelino tambem.
    Meu avo vendia ferro velho, quando alguém lhe arranjava. Minha avó vendia peixe pelas aldeias quando havia pois como era no interior nem todos os dias lá ia a camioneta do peixe. Ás vezes levava o bebé na canastra à cabeça bem ao lado do peixe, o outro a seguir no colo e ainda outro pela mão. Era uma vida de muita miséria. Um dia o menino de 4 anos, achou uma carteira que logo deu à mãe. A minha avó abriu e Deus Santo tinha muito dinheiro, nao so em notas como em cheque. Minha avó revirou a carteira e achou o bilhete de identidade do dono. Era o homem mais rico da aldeia vizinha. A minha avó pôs os pés ao caminho e foi lá a casa dele. Puxou o sino do portão da entrada da quinta e apareceu uma criada. Minha avó entregou-lhe a carteira e pediu à criada para dizer ao patrão que ela era muito pobre, tinha os filhos com fome, se lhe podia dar uma broa de pão para os filhos. Naquele tempo lá na aldeia, só se comia broa de pão de milho, ainda não tinha chegado lá o pão de trigo.
    Como a criada nunca mais apareceu a minha avó voltou a tocar o sino e então ela veio. A minha avó perguntou se ela tinha feito o pedido ao patrão. E ela mostrou-lhe um pedaço de corda dizendo com as lágrimas nos olhos.
    "O senhor disse para lhe dar este pedaço de corda para se enforcar, porque uma mulher que tem fome em casa, encontra uma carteira cheia de dinheiro e vai dá-la ao dono, não merece viver"
    Muitos anos depois minha avó ainda chorava quando contava isto.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  34. OI AMAPOLA, SENTÍ MUITO O QUE ACONTECEU COM O SEU PARENTE, ELE MOSTROU SER UM HOMEM DE VERGONHA, E FICOU TRISTE AO SENTIRSE ENGANADO, É QUANDO A JUSTIÇA DE DEUS QUE NUNCA FALHA, DEVE TER FEITO JUSTIÇA,NESTA OU NOUTRA VIDA. ABRAÇOS CELINA.

    ResponderExcluir
  35. Maria
    Passando para lhe desejar uma ótima noite, e até amanhã se Deus quiser, e ele quer! Bjs

    ResponderExcluir
  36. ah maria que serenidade na descrição...e vida a vida que nos deu maria... abraços lamarque

    ResponderExcluir
  37. Olá, Maria. Gostei da tua Poesia, comprometida com a verdade. A Poesia é luz onde o malfeito não prevalece. Abraços.

    ResponderExcluir
  38. Que coisa...
    O coitado nem mostrou a sua versão...

    ResponderExcluir
  39. Parabéns pelo blog, amei.
    Já sou tua seguidora, estou te convidando a conhecer e se gostares participar.
    Sucesso.
    beijos.

    ResponderExcluir
  40. OLÁ, CARA CONTERRÂNEA!! MUITO OBRIGADA POR TER SE TORNADO MINHA SEGUIDORA!! SEJA MUITO BEM-VINDA À MINHA COZINHA VIRTUAL! É UM PRAZER TÊ-LA COMO MINHA SEGUIDORA!! ADOREI SEU BLOG TAMBÉM, MUITO LINDAS AS SUAS OBRAS. TAMBÉM ESTOU TE SEGUINDO!!
    ABRAÇÃO PROCÊ E INTÉ MAIS VÊ!

    ResponderExcluir
  41. Nossa, que horror..

    É triste, mas como é real não deixa de ser uma "bela" historia. Nem sempre terminamos episódios com finais felizes, né..

    Bjo Bjo.

    ResponderExcluir