quarta-feira, 11 de abril de 2012

O ANDARILHO


Meu pai, logo após o término da revolução de 1932

O ANDARILHO

ERA COMUM EPISÓDIOS ASSIM
DEBAIXO DA LUZ DO LUAR
MEU PAI TRAZENDO COM ELE
UM ANDARILHO EM FARRAPOS
QUE ENCONTROU EM ALGUM LUGAR

ENTRAVA SORRINDO EM CASA
COM A MÃO SOBRE O SEU OMBRO
COMO SE FOSSEM CONHECIDOS
OU MESMO DOIS GRANDES AMIGOS

DEPOIS DIZIA BEM ALTO:
LUZIA ! VENHA CÁ...
TRAGO ESTE VIAJANTE CANSADO
QUE TEM SEUS PÉS CALEJADOS
DE ANDAR POR ESSES LADOS
DE REGRESSO AO SEU LAR

É MEU CONVIDADO DE HONRA
PREPARE ENTÃO PARA ELE
UMA GRANDE REFEIÇÃO
QUERO VE-LO DESCANSADO
COM MUITA SATISFAÇÃO

MINHA MÃE PREOCUPADA
CHAMAVA MEU PAI NUM CANTINHO
E DIZIA BEM BAIXINHO: AFONSO! SEJA CAUTELOSO...
E SE ESSE TRANSEUNTE
FOR UM HOMEM PERIGOSO?

__NÃO PRECISA SE PREOCUPAR
É SÓ UM POBRE FAMINTO
QUE HÁ MUITO LARGOU SUA GENTE
INDO PRA TERRAS DISTANTES
PARA A VIDA MELHORAR

DEIXOU MULHER E MUITOS FILHOS
LÁ NO NORTE A LHE ESPERAR

TRISTE ELE ESTÁ COM A VIDA
SEUS SONHOS VIRARAM FRANGALHOS
HOJE SE SENTE ENVERGONHADO
PORQUE VAI LEVAR PRA FAMÍLIA
O SABOR DE UM FRACASSADO

PRA PASSAGEM, DINHEIRO LHE ARRUMEI
AMANHÃ CEDO, BEM CEDINHO...
ELE PÕE SUAS TRALHAS NAS COSTAS
E NO PRIMEIRO TREM DE FERRO
SEGUE SEU CAMINHO DE VOLTA

LUZIA, POR COINCIDÊNCIA...
ELE É CONTERRÂNEO MEU
FALOU MUITO SOBRE A BAHIA
EM ILHÉUS ELE NASCEU

TEM SAUDADES DAQUELAS PRAIAS...
DO SABOR DO ACARAJÉ...
JÁ FEZ ATÉ CAPOEIRA...
NO BOM JESUS ELE TEM FÉ

PARECE UM VIAJANTE ERRANTE
MAS SEUS OLHOS SE TRANSFORMARAM
EM DUAS PEQUENAS ILHAS BRILHANTES
AO LEMBRAR DO FOLCLORE DO NORTE...
DO SENHOR DOS NAVEGANTES...

FEZ ATÉ UM JURAMENTO ASSIM:
QUANDO CHEGAR NA BAHIA
DE JOELHOS HEI DE SUBIR
TODA AQUELA ESCADARIA
DA IGREJA DO BONFIM

48 comentários:

  1. oi minha amiga,

    tomara existissem muitos
    Afonsos e Luzias
    por esse mundo enorme,
    que nem temos idéia
    da sua verdadeira dimensão,
    como é bom fazer o bem...

    parabéns pela postagem!!!
    aprendendo sempre

    ResponderExcluir
  2. Amapola, Querida!

    Saudade desses tempos de inocência!
    Ajudar alguém era natural, não dependia de esforço!
    Parabéns, pela bela maneira com que descreve tais fatos!
    Beujos!

    ResponderExcluir
  3. Adoro memórias! Linda foto, quanta emoção há nela
    bjs
    juliana

    ResponderExcluir
  4. Bom dia Amapola!
    Que belíssima estória real e com uma grande lição de humanidade e solidariedade.
    uma ótima quarta-feira para ti.
    abração com carinho

    ResponderExcluir
  5. Linda e emocionante.Ajudar sem nada querer...Lindo! lindo poema e história! beijos,chica

    ResponderExcluir
  6. Que saudades desse tempo minha querida amiga, em que podiamos acreditar nas pessoas, infelizmente hoje não podemos ser nós mesma!
    Linda poesia!
    Beijo amiga, fique com Deus!
    Mariangela

    ResponderExcluir
  7. Um tempo não muito distante mas tão diferente do tempo de agora.
    Emocionante, gostei muito...
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  8. Olá Amapola, adorei o teu blog,é um prazer
    ler essas lindas histórias poéticas.
    Parabéns!
    abraço

    ResponderExcluir
  9. Nossa, muito legal ver uma foto tão antiga! belo texto

    beijos

    ResponderExcluir
  10. Ola Maria!!!! Os textos são uma boa para escapar do stress do dia a dia! Adorei seu cantinho e já estou seguindo! Beijos!!! Márcia http://coisabasicas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Adoro seus textos rimados...

    Vc é uma poetiza nata viu?

    bjinho

    ResponderExcluir
  12. Como sempre vc emociona a gente,atos de solidariedade lindos e raros.
    beijo Maria!

    ResponderExcluir
  13. Verdade, sentimento, Emoção, Caridade... isso tudo aliado é Maria!!! Bj querida

    ResponderExcluir
  14. Obrigada pela doce visita!
    Um abração também!

    ResponderExcluir
  15. Antigamente era assim. As pessoas estimavam o seu semelhante, afligiam-se com as suas dores, e repartiam tudo o que tinham. Lembro que em 53 faleceu na minha casa, uma velhota, que tudo o que tinha vendeu para conseguir passagem para os filhos que queriam fazer fortuna no Brasil. Disseram que lhe mandavam passagem e mandaram. Mas quando lá chegou foi viver com uma neta que tinha acabado de ser mãe e precisava dela para cuidar dos gémeos. O pior é que ela e o marido a maltratavam. E os filhos não queriam saber. Depois de uma ida ao hospital por maus tratos, pediu à embaixada para regressar e eles puseram-na cá. Nunca mais soube dos filhos que nem uma carta mandavam. Muito velhinha, embora nem 70 anos tivesse, mas as agruras da vida foram muitas e naquele tempo vivia-se menos, e doente a minha mãe a levou para o barracão em que viviamos e cuidou dela até à morte. Eu era menina mas sempre via que o primeiro prato de comida era para ela. Não era lá grande coisa que a miséria sentava à mesa com a gente mas era o que havia.
    Um abraço

    ResponderExcluir
  16. Uma bela história amiga de um ser humano bom que tem amor pelo seu semelhante,,,beijos de lindo doa pra ti...

    ResponderExcluir
  17. bom dia amiga! q vc tenha uma 5ª feira abençoada

    beijos

    Dri Viaro

    www.driviaro.com.br
    www.ameliasdesalto.com
    www.ateliefesteiro.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Minha querida Amapola,

    Eu me lembro bem do tempo em que a Rio Bahia ainda não era asfaltada e quando chovia muito os carros e caminhões ficavam impedidos de seguir viagem...meu sogro que era como seu pai,um homem compassivo,levava para nossa casa aquelas pessoas enlameadas,as quais tínhamos que alimentar e muitas vezes dar "pouso"por vários dias.As pessoas naquela época,tinham muita compaixão do próximo e muita,muita solidariedade.
    Muito bonito o gesto de seu pai.Admirável.

    Bjsssssss,
    Leninha

    ResponderExcluir
  19. Olá bom dia!!!!
    Para esse Blog que adoro.
    Um texto maravilhoso ador ler
    essas perolas!!

    "Eu sou aquela mulher
    que fez a escalada da
    montanha da vida,
    removendo pedras e
    plantando flores."

    = Cora Coralina =

    ResponderExcluir
  20. Uma evocação lindíssima de uns tempos de uma nostalgia que nunca nos abandona!

    ResponderExcluir
  21. Amapola, gostei de conhecê-la... Seja bem-vinda no Vida & Plenitude!
    Ah, estive lendo alguns textos/poemas e gostei muito... Você escreve com a alma/coração!

    Abraços e carinho

    ResponderExcluir
  22. AMAPOLA QUE LINDO, AMEI OS SEUS VERSOS, SÃO MARAVILHOSOS, TROUXE MUITAS RECORDAÇÕES DO MEU QUERIDO PAI, ELE DE VEZ EM QUANDO TRAZIA ALGUM CONVIDADO ANÕNIMO PARA JANTAR COM ELE TINHA O MAIOR SATISFAÇÃO DE MATAR A FOME DE ALGUEM. ,,FICO FELIZ, NISSO NOSSOS PAIS ERAM IGUAIS, ESTÁ EXPLICADO ESTE AMOR DE IRMÃ QUE SINTO POR TÍ. NO TEU eMAIL TEM UMA MENSAGEM PARA TÍ ABRAÇOS CELINA.

    ResponderExcluir
  23. Hei Maria!!! Que coisa mais linda, emocionante história narrada em versos! Poema encantador!

    Maria seu pai participou da guerra? Meu Deus, que herói!E que belo gesto trazer o amigo para sua casa! Naquela época era assim mesmo, não é Maria? Não existia perigo, pouco se ouvia falar em assaltos, mortes, brigas, e outras violências tão comuns como atualmente, a amizade era assim mesmo como a do seu pai com o amigo que trouxe para casa. Parabéns pela família tão bonita!

    Que bom que gostou da caixa e dos produtos, fico muito feliz, uma ótima noite, bjs

    ResponderExcluir
  24. Maria
    Linda a foto do seu pai, foto antiga é tão bacana em preto e branco! bjs

    ResponderExcluir
  25. Maria
    Também gosto muito das frases, são muito criativas e bonitas, mas o mais bonito é sentir o quanto você está curtindo seu presente, isto não tem preço, muito legal!!
    Bjs

    ResponderExcluir

    ResponderExcluir
  26. Amapola,

    Quanta suavidade em acolher aqueles que fazem do céu, sua casa,


    Lindoooooooo



    Bjkas

    ResponderExcluir
  27. Viajei amiga neste poema cantado feito com muita arte.Claro que lembrei de meu pai,com sentimentos parecido.Era um Congregado Mariano,desdes desprovidos de maldades,com toda fraternidade a lhe guiar.Parabens amiga,gostei desta historia com fraternidade e sabores regionais.
    E veio para a Bahia,na festa dos Navegantes mas passando pelo Bonfim.
    Ficou otimo.
    Carinhoso abraço amiga.
    Bjo.

    ResponderExcluir
  28. Olá querida, grata pela visita, adorei seu blog e sou sua seguidora nº 1.000 !!! Parabens!!
    Beijos,
    jud-artes.

    ResponderExcluir
  29. Excelente poema-narrativa. Gracioso e leve diz tanto...
    Obrigada,
    BShell

    ResponderExcluir
  30. Uma ótima sexta feira pra ti minha amiga querida e um belíssimo final de semana, repleto de flores e poesias...beijos e beijos.

    ResponderExcluir
  31. Amapola
    Belo poema, Aproveito a oportunidade para te desejar uma Feliz Páscoa juntamente com os familiares

    ResponderExcluir
  32. Ah, /bahia, Ah ilheus! Ah bela igreja do bonfin!
    Poema em tempos no inocência, não vive esse época, uma pena.

    Beijos :*

    ResponderExcluir
  33. maria que asas você nos deu através da sua poesia. obrigado por ensinar-nos a voar. abraços lamarque

    ResponderExcluir
  34. OBRIGADA PELA VISITA E COMENTÁRIO DOCE E AMADA AMIGA
    QUE DEUS SEMPRE A ABENÇOE E LHE GUARDE
    AMEI DEMAIS SEU BLOGGER
    UM ÓTIMO FIM DE SEMANA
    BEIJOS NO SEU LINDO CORAÇÃO
    CIRINITA

    ResponderExcluir
  35. Que lindo poema minha querida,cheio de ternura,e carinho por aqueles que vão em busca de uma vida melhor e deixa o teus a esperar,que bom que encontram pessoas de bom coração que lhes estendem a mão.bjs

    ResponderExcluir
  36. Um belo sábado repleto de poesias carinhos e flores pra ti minha amiga...beijos e beijos.

    ResponderExcluir
  37. Amapola, tienes nombre de flor silvestre maravillosa, pero muy frágil y suave como tu escrito.
    Muy bonito e interesante.
    Un abrazo desde mi tierra Valencia, en España un poco alterada.

    ResponderExcluir
  38. Que gostosura de ler.
    Belíssimo cordel!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  39. Querida amiga, lindo e triste poema. Tenha um lindo final de semana. Beijocas

    ResponderExcluir
  40. Boa tarde Amapola. Muito obrigado pela sua visita ao meu blog e por ser minha seguidora.
    Estive lendo algumas das suas histórias em poesia e adorei particularmente a história de seu pai.

    Vou voltar para conhecer melhor este seu cantinho onde há coisas lindas que numa só visita não é suficiente para ver tudo.

    Um maravilhoso Domingo.

    Abraço,
    http://castperagestosa.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  41. Lindo! Um filme na mente. Um filme antigo, com pitada de solidariedade e confiança no melhor que o ser humano pode ser.
    Abraço de poesia!

    ResponderExcluir
  42. Amapola, Querida

    Um Relato da História, com História.
    A partilha e a comunhão que teu Pai há feito.
    Honras as suas Memórias e isso é lindo.

    Beijos

    SOL
    http://acordarsonhando.blogspot.pt/

    ResponderExcluir
  43. Que delícia de poema. Lindo, emocionante.Parabéns. Adorei. Bjss

    ResponderExcluir