domingo, 21 de março de 2010

HAVIA UM HOMEM RUDE NO CAMINHO





HAVIA UM HOMEM RUDE NO CAMINHO...

NO CAMINHO, HAVIA UM HOMEM RUDE E DIGNO

Quando eu era criança, sempre ia levar algum recado, numa casa muito distante da nossa.
Ia pela linha do trem, depois entrava à esquerda, num caminho de terra vermelha, que não era largo nem estreito.

Havia vegetação dos dois lados, e nenhuma casa por perto. Eram curvas e curvas.
Andava... andava, até encontrar um bambuzal imenso. Aí tinha um caminho estreito, cercado por grama, que ia dar direto na casa daquela senhora.

Eu entrava no bambuzal, porque ele era cheio de labirintos, e eu me divertia, como se ali fosse uma casinha.
Eu nunca tinha visto ninguém nesse trajeto, apesar das muitas vezes que fui lá.

Num dia, numa das curvas, vi um homem que vinha no meio do caminho, carregando muitas ferramentas no ombro. Ele era negro e forte, e aparentava ter uns trinta anos.
Na cabeça ele tinha um pano amarrado, que lhe cobria a metade da testa. No corpo, uma camisa toda rasgada, e as calças com as bainhas dobradas até no meio da canela.

Ele estava tão sujo de carvão, que nem dava para saber, a cor dos panos que o vestiam.
Seus pés grosseiros e descalços, andavam sem pressa.

Eu; também descalça, caminhava devagar do lado esquerdo, bem rente com a vegetação.
Quando aquele homem me avistou, ele deu um pulo para a outra beirada, andando com passos largos e apressados, rente com a vegetação do outro lado.

Eu achei estranho, e fiquei olhando pra trás, vendo-o sumir naquela curva.
Aí eu pensei assim: Oh! O homem ficou com medo de mim...

Toda vez que vejo notícias sobre pedofilia, eu me lembro daquele homem, e sinto por ele, admiração... afeto... e então, sobra um imenso conforto, aqui... dentro do meu peito.

"Havia um homem rude no caminho... no caminho, havia um homem rude e digno"

16/03/2010

7 COMENTÁRIOS:

Juliana Galante disse...
Fantástico! Que venham muitos homens rudes em nossos caminhos! Nossa...sem palavras!
beijos Amapola querida
RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...
É o homem mais digno do Nosso Mundo****************************************
Lindo**********
Beijos*****************

*****************

Ouvindo o “Clair de Lune",

Aquele de Debussy,

Ponho-me a cismar em ti.

Então mergulho no mel,

E encontro o travo do fel,

No meu sentissentimento,

Sonhando a todo momento,

Com o amor que me prometes,

Com o amor de que me esqueces,

Triste, não saio daqui,

Ah, como Oscar e Mimi!

Feito após rever Lua de Fel, filme de Roman Polanski, cujas personagens principais, um homem e uma jovem, se chamam, o primeiro Oscar, e, a moça, Mimi, corruptela de Micheline Bouvier
Poema da Renata

+ Beijos*
Renata
Maria Bonfá disse...
emocionante... lindo ! parabens.. lindo dia para ti..beijão
lidia disse...
AMAPOLA,TE AGRADEZCO MUCHISIMO,TUS COMENTARIOS,EN MI BLOG,Y SOBRE LA BELLEZA QUE FUI...NUNCA LA CONSIDERE,CREO QUE YA TE LO DIJE,COMO TAL...MUY BELLO TRABAJO HABIA UNA VEZ UN HOMBRE....Y DEMAS1 ME LLEVASTE A LA INFANCIA!
BUEN TRABAJO GRACIAS
LIDIA-LA ESCRIBA
Maria Bonfá disse...
passei para desejar um lindo dia.. e agradecer sua visita e suas palavras..beijão
Dri Viaro disse...
Otimo texto!!

bjss
Virgínia Allan disse...
Que belo texto Amapola... e alguns homens são rudes, mas são puros também, como crianças. Beijo

23 comentários:

  1. Bom dia!!!
    Nossa,eu adorei o texto.
    Isso significa q ñ devemos julgar um livro pela capa.
    Sensacional.Parabéns.
    Um lindo domingo regado de muita paz e muito amor.
    Beijokas mil.

    ResponderExcluir
  2. Obrigado querida pelo carinho das visitas.
    Excelente texto. Tenhas um domingo iluminado e muito alegre. Abreijos, guida

    ResponderExcluir
  3. Bela história e como toda bela história, simples. Amapola, obrigada por seu carinho no Lua Nua. Já estive lendo algumas coisas em seus blogs, mas só hoje tive tempo de ler e comentar. Tenha um lindo domingo. Bjs

    ResponderExcluir
  4. Eu vi o seu comentário... eu também sou muito viva, sabe.. muito intensa. eu gosto de viver sem frescuras, eu gosto de chorar quando tenho vontade e rir sem parar. eu simplesmente vivo. um dia de cada vez e sempre de um jeito diferente.

    sobre o seu texto: eu adorei! tão simples, tão lindo. Ah, como eu queria que esses homens sem vergonha agisse dessa forma. Tratasse uma criança com carinho e respeito e nada mais.

    Lhe favoritei nos meus links.

    PS.: O texto do lago não é meu... me enviaram por e-mail sem o autor!

    ResponderExcluir
  5. É uma delícia ler essas memórias. Por favor, não nos prive disso!Um grande abraço e bom domingo!

    ResponderExcluir
  6. Querida que lindo esse texto. Adorei!

    "Havia um homem rude no caminho... no caminho, havia um homem rude e digno"

    Hoje em dia, onde homens educados, bem nascidos, são doentes.
    Esse foi um lindo exemplo.

    Parabéns pelo seu texto e pelas suas memórias.
    Adoro vir aqui.

    Boa semana minha linda.

    ResponderExcluir
  7. O Homem rude, tinha o coração tão nobre!
    Que falta isso nos dias de hoje, ô meu Deus!

    Amapola querida, dias coloridos essa semana pra ti minha amiga querida!
    Um abraço com cheiro de rosas pra voce!!!

    ResponderExcluir
  8. Lindo o texto!
    Gostei muito.
    Beijo.
    isa.

    ResponderExcluir
  9. Acho que todos nós já encontramos pessoas especiais ao longo da vida. Pessoas que se comunicam conosco através do olhar e deixam marcas que levamos pela vida afora. Bjs, Amapola!

    ResponderExcluir
  10. Oi minha querida Amapola,
    seu texto me tocou o coração.
    A dignidade nunca está nas aparências.
    Uma linda semana prá você.
    Beijocas.

    ResponderExcluir
  11. Boa noite minha linda.
    Muito obrigado pela visita.
    beijos mil.

    ResponderExcluir
  12. "Havia um homem rude no caminho... no caminho, havia um homem rude e digno"

    Fantático.....maravilhoso......lindíssimo.
    Nada a comentar......Parabéns!!

    Beijos e Boa Noite!!

    ResponderExcluir
  13. Oi Amapola
    Obrigada pelos comentários e gostei muito do teu texto.
    Um grande beijo e uma linda noite
    Bjs
    Lu

    ResponderExcluir
  14. A gratidão é o único tesouro dos humildes.

    William Shakespeare


    Agradeço seu carinho e amizade........Beijos!!!

    ResponderExcluir
  15. E pesnar que hoje os proprios pais abusam de suas filhas...
    AS aparencias enganam não é querida?
    Desculpe o sumiço, agora estou de volta. Tive que viajar...
    Bjos no seu lindo coração!

    ResponderExcluir
  16. Vim te deixar o meu bom dia.
    beijos mil.

    ResponderExcluir
  17. Amapola.

    Suas visitas ao Verde Vida são agradáveis e mostram que vc vai, aos poucos, lendo o material postado. Fico feliz e agradeço-lhe, sinceramente.
    Desejo que a sua boa vontade retorne a vc em forma de luz e vitalidade.

    Que o seu caminho seja, também, cheio de paz.

    ResponderExcluir
  18. Amapola querida (mil vezes querida), eu curti muitoooooo essa época do Secos & Molhados com o grande Ney. Essa musica me marcou demais, e acho que minha vida é meio assim mesmo: Meus mortos, meus caminhos tortos rsrsrs.
    Um grande abraço minha querida, luz sempre pra nós!!!

    ResponderExcluir
  19. Amapola querida

    Acredito que o incentivo é para a arte, aquilo que o sol é para a semente: um toque de vida !
    Obrigada pelo carinho. Conte com o meu.
    Fatima Guerra (Mellíss)

    ResponderExcluir
  20. Se eu fosse realizar um Varal de poesias, iria te pedir este teu poema, pois é de muita beleza e ternura. Reforça o positivo em nós, a confiança, a delicadeza, e reconhece que as aparências rudes podem guardar a nobreza dos verdadeiros príncipes.
    Abraços, amiga!

    ResponderExcluir
  21. Cheguei até aqui através de um comentário no blog do Zé Carlos e aqui permanecerei, se estiver ok por você.
    Um beijo,
    Isadora

    ResponderExcluir
  22. Muito bonito, mais interessante quando você faz uma analogia de sua infância com os dias de hoje. O ponto que diferencia as épocas está em "havia um homem rude e digno". Atualmente está escassa a dignidade, os bons sentimentos desapareceram, mas infelizmente para nosso alento ainda existem pessoas dignas, de alma bondosa, assim como você, como sensibilidade para editar um poema lindo e verdadeiro como esse, parabéns!

    ResponderExcluir
  23. corrigindo: mas felizmente para nosso alento ainda existem pessoas dignas, de alma bondosa, assim como você, como sensibilidade para editar um poema lindo e verdadeiro como esse, parabéns!

    ResponderExcluir